O que os novos mercados esperam de um líder

Hoje, clama-se por líderes em todos os lugares, pessoas que sejam protagonistas tanto de suas vidas, quanto das organizações que integram, independentemente de cargos ou funções que ocupem.

O líder tem recebido cada vez mais expressão no mercado de trabalho. Empresas têm oportunizado a atuação de líderes eficazes e, portanto, capazes de tomar decisões assertivas, que atuem com dinamismo, organização, foco, planejamento e que tenham empatia pela equipe liderada.

O mercado de trabalho do século 21 gera grandes oportunidades de desenvolvimento de líderes que anseiam chegar nos mais altos cargos da liderança. Tais oportunidades ocorrem por meio das demandas existentes nas organizações que, cientes que o mundo está em uma mudança frenética, já estão recrutando uma nova linhagem de líderes que, para se manter em suas funções, devem se adaptar às políticas do ambiente de trabalho, priorizando a inovação, criatividade, autoliderança e desenvolvimento de pessoas.

Pesquisas apontam que, entre cinco e dez anos, um número cada vez maior de oportunidades de trabalho exigirá um conjunto cada vez mais complexo de habilidades interdisciplinares. O conhecimento expandido além das habilidades técnicas-científicas-gerenciais alcançará o conhecimento interpessoal, valorizando líderes que sejam realmente congruentes com as suas exigências profissionais.

A Employment Policy Foundation estima que 80% da iminente escassez de postos de trabalho envolverá escassez de habilidades.

Na era atual, em meio a tantos desafios, exige-se uma nova performance de liderança, capaz de inovar, conectar profissionais, extrair o máximo potencial das pessoas com motivação, respeito e resultados acima da média.

Hoje, clama-se por líderes em todos os lugares, pessoas que sejam protagonistas tanto de suas vidas, quanto das organizações que integram, independentemente de cargos ou funções que ocupem. Portanto, liderar já não é mais competência de quem está à frente de uma equipe, mas de todos os membros da organização. O papel do líder, que antes era estabelecido pela hierarquia, ganhou maior abrangência a partir do momento em que se compreendeu que o todo se constitui através das partes, ou seja, são vários os fatores, até mesmo os que eram considerados insignificantes, que ganharam relevância no novo mercado de trabalho.

Aprender para empreender é o mote da evolução na arte de liderar. Ressignificar o conceito de liderança propõe escolher um caminho que exigirá maior dedicação e habilidade dos envolvidos, porém, aponta para um caminho mais seguro que conduz ao crescimento contínuo nas organizações.

Timothy Gallwey, autor do livro “O jogo interior de tênis”, trouxe para o mundo corporativo métodos altamente eficazes no desenvolvimento das potencialidades humanas, dando origem ao termo “coaching”. Assim, este grande momento da revolução tecnológica, na Era da Informação e do Conhecimento, pode contar com as contribuições do processo de desenvolvimento humano que acompanha esta evolução.

Coaching é um processo de desenvolvimento humano realizado por meio de ferramentas que geram foco, ação, supervisão, evolução e resultados empoderadores.

O propósito do Coaching é potencializar resultados em um curto espaço de tempo. Jack Welch afirmou que, “”no futuro, todos os Líderes serão Coaches. Quem não desenvolver essa habilidade, automaticamente será descartado pelo mercado””.

Neste contexto, o Coaching desponta como uma ferramenta eficaz no processo de resoluções sistêmicas e integradas. Ou seja, administradores, líderes, gestores, executivos e profissionais que estão ou almejam um cargo de chefia devem integrar-se neste novo processo de gestão, dado à rapidez e eficácia dos resultados que o Coaching proporciona.

Recentemente, no Congresso Internacional de Psicologia realizado no Japão, foi discutida a importância dos avanços que ainda precisam haver na área científica em pesquisas que envolvam programas de treinamentos eficazes que buscam desenvolver pessoas. Nesse sentido, formações voltadas para desenvolvimento em liderança com técnicas avançadas de Coaching tem sido validadas também no campo científico tendo em vista as contribuições reais que um profissional pode ter quando busca capacitação nessas áreas.

Shirley Brandão é Master Coach, Especialista em Liderança e Gestão Organizacional, Professora de MBA em Coaching e Liderança, Escritora, Palestrante e Mentoring.

Taís Alvim é Coach, Professora de MBA em Coaching e Liderança, Mestranda em Psicologia Organizacional, Palestrante, Escritora e Cosultora.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s