Pesquisa avalia dificuldades de gestão e as barreiras para o futuro dos pequenos empresários no País

Os principais desafios do empreendedor para a gestão da pequena empresa são “Projetar o futuro”, “Ter mais tempo para fazer a gestão” e “Controlar as finanças da empresa”. Para garantir o futuro do negócios, pequenos empresários apontam que as maiores dificuldades são “Conseguir mais clientes”, “Melhorar a gestão” e “Conseguir financiamento justo”. Um dos achados da pesquisa é que planilhas e cadernetas ainda são a preferência de 44,5%.

A 2ª edição de uma ampla pesquisa realizada junto a 1,2 mil pequenos empresários de todo o país mostra como as pequenas empresas — responsáveis por aproximadamente 52% dos empregos com carteira assinada no Brasil e por 27% do PIB (dados do Sebrae divulgados em 2015) — estão preocupadas com garantias de que a empresa sobreviverá e terá sucesso no futuro. Conduzida pela líder nacional em sistemas de gestão online para empreendedores, ContaAzul (www.contaazul.com.br), a pesquisa foi realizada durante o mês de maio e integra a segunda edição do Termômetro ContaAzul , que trimestralmente apresenta um panorama completo deste segmento.

Outro destaque desta edição sobre a gestão do caixa das pequenas empresas é o saldo ao fim de cada mês, que vem caindo ano a ano, na comparação entre os meses de janeiro a maio de 2014, 2015 e 2016 e que neste ano, pela primeira vez no triênio, ficou negativo. O saldo foi de — R$ 611, enquanto no mesmo período do ano passado era R$ 1.107 e no ano anterior, em 2014, foi de R$ 3.483.

A análise mostra também que os empreendedores que têm mais dificuldades com o caixa estão com um saldo médio que sai do saldo negativo e chega a R$ 2.560. Aqueles que aplicam as melhores práticas de gestão conseguem fechar o mês em uma faixa que vai de R$ 5.705 a R$ 16.581, além de conseguirem economizar até 20h por mês com o processo de conciliação bancária.
Os itens que mais representam as saídas de caixa para o pequeno empreendedor brasileiro são: fornecedor, encargos com funcionários, despesas administrativas, salários e despesas financeiras. Esses cinco, somados, representam 82,16% dos gastos das micro e pequenas empresas. A 2ª edição do Termômetro ContaAzul ainda revela outros fatores de movimentação: mais 14 despesas frequentemente relatadas bem como, os impostos por Nota Fiscal Eletrônica, incluindo a de serviço, por Unidade Federativa.

Quando o assunto é receber pelas transações feitas , o estudo revela que boletos bancários são os meios de pagamentos mais populares entre os pequenos empreendedores, juntamente com cartões de crédito. Nesse momento identificou-se uma quantidade expressiva de empreendedores que começam a sinalizar “Outros” como os meios de pagamento de preferência, o que pode sinalizar uma tendência de mudança de hábito que favoreceria novas tecnologias nessa área.
Para o CEO da ContaAzul , Vinícius Roveda a pesquisa revela os reflexos de quase um ano e meio de crise enfrentado pelos empreendedores. “De todos os problemas revelados pelos pequenos empresários, incluindo os de caixa, o mais impactante é a falta de tempo e de ferramentas para que os empreendedores planejem o futuro. Ou porque estão preocupados demais em manter as operações ativas em meio à crise ou mesmo porque não sabem se estarão abertos em um, dois ou três anos.”

“O Termômetro ContaAzul tem como objetivo compartilhar com a sociedade dados relevantes sobre este setor que representa muito para a economia brasileira e que merece ser cada vez mais ouvido e respeitado”, finaliza Vinícius Roveda, CEO da ContaAzul.

A 3ª edição do Termômetro ContaAzul está programada será publicada em setembro.

SOBRE O TERMÔMETRO CONTAAZUL

Estudo criado pela ContaAzul com o objetivo de compreender e compartilhar com a sociedade informações sobre as micro e pequenas empresas brasileiras, grupo que representa 52% dos empregos com carteira assinada no Brasil e por 27% do PIB.

De publicação trimestral, a presente edição é a de número 2. Tradicionalmente o Termômetro ContaAzul divide-se e duas partes igualmente importantes:

– Análise da massa de dados do sistema de informações da ContaAzul gerados a partir da utilização de milhares de usuários, em conformidade absoluta com as políticas de privacidade;
– Pesquisa temática com empreendedores de todo o Brasil.
– Para essa edição foram entrevistados 1.100 empreendedores das principais cidades dos principais estados do Brasil, apresentando nível de confiança de 95% com 5% de margem de erro.

O Termômetro ContaAzul 2ª Edição contou com a parceria da BIVA para a consulta aos empreendedores de todo o país. Biva é empresa genuinamente brasileira que inova a maneira como as empresas obtém crédito e as pessoas físicas fazem investimentos.
Website: https://www.contaazul.com

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s