Você pagaria US$ 12 por ano para acessar o Facebook?

Quem deseja um mundo livre de publicidade sentiria a mudança no bolso, caso ele viesse de fato a existir

São Paulo – A publicidade é algo tão presente em nossas vidas há tanto tempo, que pode ficar difícil imaginar um mundo completamente isento dessa comunicação. Sem banners, peças no mobiliário urbano e internet a fora, provavelmente sentiríamos falta desses anúncios que já fazem parte da paisagem com a qual estamos acostumados.

Há quem se incomode com a experiência trazida pela publicidade principalmente na internet. Prova disso é o crescimento de ferramentas que bloqueiam anúncios em sites, os famosos ad blockers. Segundo declaração dado por Randall Rothenberg, CEO do Interactive Adverstising Bureau, para o Ad Age, o bloqueio de anúncios está fazendo com que muitos sites percam 40% de sua receita publicitária.

Talvez esse tipo de artifício torne mais confortável a experiência de navegação, mas como nada nessa vida é de graça, quem deseja um mundo livre de publicidade sentiria a mudança no bolso, caso ele viesse de fato a existir, já que os anunciantes pagam boa parte da receita de muitas plataformas e serviços.

O portal realizou cálculos para projetar como os custos de alguns produtos e serviços subiriam caso a publicidade online deixasse de existir. Para ter acesso ao conteúdo do The New York Times, por exemplo, o valor da assinatura (web+smartphone) subiria de US $ 195 para US $ 334 por ano.

A rede social de Mark Zuckerberg, plataforma indispensável na vida de milhares de pessoas ao redor do mundo, também teria um custo caso abrisse mão dos anunciantes. De acordo com os cálculos do Ad Age, um Facebook “ad-free” custaria US $ 12 por ano aos usuários.

No ano passado, o BuzzFeed declarou ter atingido a marca de US $ 100 milhões, cifra majoritariamente da publicidade. O portal avaliou uma possível ausência de publicidade na plataforma de forma prática: “quanto você pagaria por uma inscrição para que possa continuar perdendo tempo no trabalho?”. A resposta: nada. Ou seja, segundo o Ad Age, sem publicidade não haveria BuzzFeed.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s