10 novidades sobre o mercado que você precisa saber

Em áudio, atual ministro do Planejamento defende impeachment para "esfriar" Lava Jato, e governo anuncia rombo de R$ 170,5 bi nas contas públicas

São Paulo – Confira as principais novidades do mercado desta segunda-feira (23):

Em áudio, Jucá fala em pacto para deter avanço da Lava Jato

Em conversas gravadas, o ministro do Planejamento, Romero Jucá, sugeriu um pacto ao ex-presidente da Transpetro, Sérgio Machado, para barrar o avanço da Operação Lava Jato.

Segundo o  jornal Folha de S. Paulo, que obteu a gravação dos áudios entre Machado e Jucá, a conversa aconteceu semanas antes da votação do impeachment na Câmara dos Deputados. 

Governo anuncia meta fiscal com rombo de R$ 170,5 bilhões

O governo federal vai pedir permissão para registrar um rombo fiscal de R$ 170,5 bilhões neste ano. Henrique Meirelles disse que a meta é “transparente e realista” e foi calculada por “critérios rigorosos”.

O número anunciado contempla queda real de 4% de receita, mas não possíveis novas medidas legislativas, que o ministro diz que serão anunciadas a partir da semana que vem. 

Temer irá ao Congresso para defender “realismo” da nova meta

O presidente interino Michel Temer decidiu ir ao Congresso Nacional nesta segunda-feira entregar pessoalmente a proposta de nova meta fiscal para este ano.

Após apresentar a proposta ao Congresso, o presidente interino dará uma entrevista coletiva, a primeira desde que assumiu a Presidência da República.

Bayer faz oferta de US$ 62 bilhões pela Monsanto

A Bayer fez uma proposta não-solicitada para adquirir a Monsanto por US$ 62 bilhões no dia 10 de maio, segundo a Bloomberg e o Wall Street Journal. Se o negócio se confirmar, será criada a maior empresa de químicos agrícolas do mundo.

A oferta, que equivale a US$ 122 por ação da Monsanto, representa um prêmio de 37% sobre o preço de fechamento do papel no dia 9 de maio, véspera da apresentação da oferta da Bayer.

Conselho da Petrobras vai referendar Pedro Parente

O Conselho de administração da Petrobras deve se reunir hoje para decidir se aceita ou não a indicação de Pedro Parente para a presidência da empresa, segundo o Valor Econômico.

Parente é ex-ministro da Casa Civil e do Planejamento no governo de Fernando Henrique Cardoso, e estava reticente em aceitar o convite para comandar a estatal.

Embraer vende US$ 260 mi de jatos em novo modelo

A Embraer deve anunciar hoje a venda de 23 jatos, por um valor estimado em US$ 260 milhões, para a mexicana Across, segundo o Valor Econômico.

O modelo de negócios adotado para a transação sinaliza uma utilização mais acessível da aviação executiva, com propriedade compartilhada das aeronaves e serviços de táxi aéreo.

AES Tietê quer investir R$ 1,2 bi em energia solar

A AES Tietê deve estrear na geração de energia solar este ano, com a entrada em operação de um complexo que ficará próximo da usina hidrelétrica de Água Vermelha, na divisa entre Mato Grosso e Minas Gerais.

De acordo com o Valor Econômico, a usina (que soma 180 MW de potência) deve ser colocada no segundo leilão de energia de reserva deste ano, programado para outubro.

Gerdau vende operação de aço na Espanha por R$ 615 milhões

A Gerdau anunciou a venda da antiga Sidenor, na Espanha, por R$ 615 milhões, iniciando um processo de vendas de ativos de siderúrgicas que passam por uma crise de endividamento.

Segundo o Valor Econômico, a empresa de aços especiais foi vendida ao Clerbil SL, grupo de investimento de executivos locais da própria empresa. A operação tem capacidade de 1 milhão de toneladas ao ano.

Invesstidores destacam papel da Odebrecht em ação contra Braskem

Os autores da ação judicial contra a Braskem nos Estados Unidos estão usando o controle acionário da Odebrecht sobre a empresa para reforçar as acusações, de acordo com o Valor Econômico.

A Braskem é acusada de violar as leis acionárias do país por causa do envolvimento no esquema de corrupção da Petrobras, investigado pela operação Lava Jato.

Dívidas de empresas em recuperação judicial somam R$ 120 bi

Entre as empresas brasileiras que já tiveram recuperação judicial aprovada, a soma das dívidas chega a R$ 120 bilhões, segundo levantamento feito pela consultoria Alvarez & Marsal para O Estado de S. Paulo.

A maior devedora individual é a Sete Brasil, com R$ 19,3 bilhões, seguida pela OGPar (ex-OGX, de Eike Batista), com dívida de R$ 12 bilhões, e pela OAS, que deve R$ 11,154 bilhões.

Atualizada às 8h05

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s