10 novidades sobre o mercado que você precisa saber

Petrobras pode fechar maior venda de ativos da sua história se fechar negócio com a Brookfield em relação à Nova Transportadora Sudeste

São Paulo – Confira as principais novidades do mercados desta terça-feira (30):

Senado retoma julgamento com debate entre acusação e defesa

O Senado retoma hoje os trabalhos do julgamento do impeachment da presidente afastada Dilma Rousseff. Às 10h começam os debates entre acusação e defesa.

Os advogados Janaína Paschoal e José Eduardo Cardozo, respectivamente, terão uma hora e meia cada para fazer suas alegações e depois mais uma hora para réplica e uma hora para tréplica. Os debates podem, portanto, durar até cinco horas.

Investidor espera placar do impeachment para avaliar “governabilidade”

Os investidores estrangeiros acompanham com interesse o julgamento do impeachment de Dilma no Senado, usando-o como “termômetro” da governabilidade do interino Michel Temer.

Eles estariam prontos para aportar um fluxo bilionário de capital estrangeiro no país, o que ainda não ocorreu devido a um desapontamento com o que foi prometido pelo governo interino e o que foi efetivamente entregue.

Petrobras deve fechar maior venda da história com NTS

A Petrobras está em fase final da venda de uma rede de gasodutos para um grupo liderado pela Brookfield Asset Managment, e pode vender mais que os 81% previstos anteriormente, no que seria a maior venda de ativos em valor já feita pela empresa, disseram duas pessoas à Bloomberg.

A petroleira pode fechar venda da Nova Transportadora Sudeste antes do final de setembro e o negócio está estimado entre US$ 5,5 bilhões e US$ 6 bilhões, disseram as pessoas.

J&F obtém R$ 1,1 bi de Bradesco e JPMorgan

O grupo J&F, dono da JBS e da Alpargatas, obteve um financiamento de R$ 1,14 bilhão com os bancos Bradesco e JPMorgan, em empréstimos fechados em agosto.

Os recursos deverão ser usados para rolar outros empréstimos da empresa, mas analistas acreditam que parte do dinheiro pode servir para aquisição de participação minoritária da Alpargatas.

Com leniência, mercado volta a avaliar venda da Braskem

A Odebrecht está cada vez mais perto de fechar um acordo de leniência na Operação Lava Jato, o que fez com que operadores voltassem a colocar a venda da Braskem no radar, segundo o Valor Econômico.

A ideia é colocar a empresa na lista de ativos prioritários à venda da Petrobras, que detém 47% da Braskem.

Franqueados da CVC fecham lojas e vão à Justiça por comissão

Franqueados da maior operadora de turismo do país, a CVC, decidiram fechar lojas ou repassar pontos e entrar na Justiça para receber comissões de vendas, segundo a Folha de S.Paulo.

No ano passado, com a crise econômica, a demanda começou a cair, e a matriz elevou a cobrança sobre as comissões, o que causou a insatisfação dos franqueados.

China avalia compra de 32 jatos da Embraer

A China pode aproveitar a ida do presidente interino Michel Temer ao país para encomendar mais 32 jatos regionais da Embraer, segundo fontes do Valor Econômico.

Uma venda de 18 jatos para a Hainan já está prevista, mas as fontes afirmam que, além desta, poide ser anunciada a aquisição de mais 32 aeronaves pela Tianjin Airlines.

Engevix e Queiroz Galvão têm dificuldades para vender ativos

As empreiteiras Engevix e Queiroz Galvão têm enfrentado dificuldades na busca por compradores para seus ativos no setor de energia, segundo três fontes próximas às negociações.

Com investimentos bilionários no setor, as empresas colocaram ativos à venda em meio a dificuldades financeiras após serem envolvidas em investigações da Operação Lava Jato.

Fies deve R$ 702 milhões para BB e Caixa

O Ministério da Educação deve pelo menos R$ 702,5 milhões para o Banco do Brasil e a Caixa Econômica, devido a débitos do Fies, de acordo com o Valor Econômico.

Até julho, os bancos recebiam do MEC 2% das mensalidades subsidiadas pelo programa a título de taxa de administração. Agora, esta cobrança será paga pelas próprias instituições de ensino.

Venda de ações da Apple rende US$ 36 milhões a Tim Cook

O presidente executivo da Apple já vendeu o equivalente a US$ 36 milhões em ações da empresa, segundo o Wall Street Journal. Na semana passada, ele tinha recebido 1,26 milhão de ações como parte de um plano de compensação.

Ainda sobraram para Cook o equivalente a US$ 99 milhões em ações, mesmo após a venda. A compensação foi um “prêmio” por ter estado à frente da empresa por cinco anos.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s