10 novidades sobre o mercado que você precisa saber

STF decide se inquérito contra Lula volta para Moro ou fica na Corte; Eletrobras tem prejuízo de R$ 10 bilhões e Petrobras corta diretorias

São Paulo – Confira as principais novidades do mercado desta quinta-feira (31)

STF decide hoje se investigações de Lula continuam com Moro

O Supremo Tribunal Federal (STF) decide hoje se o juiz Sérgio Moro, responsável pela investigação da Operação Lava Jato na primeira instância da Justiça Federal, continuará na condução dos inquéritos contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. 

Os ministros vão decidir se referendam a decisão de Teori Zavascki, relator da operação Lava Jato, que suspendeu as investigações contra Lula na primeira instância.

Ministros do PMDB decidem ficar no governo, dizem fontes

Os seis ministros do PMDB que estão atuando no Executivo continuarão nos cargos, contrariando a decisão do partido de romper com o governo da presidente Dilma Rousseff e de exigir a entrega imediata de todos os cargos na administração federal, segundo fontes ouvidas pela Reuters. 

A ministra da Agricultura, Kátia Abreu, afirmou em sua conta no Twitter que seguirá no cargo e no PMDB.

Comissão do impeachment termina em bate-boca na Câmara

O depoimento dos juristas Miguel Reale Júnior e Janaina Paschoal na comissão especial do impeachment terminou em bate-boca e empurra-empurra na noite de quarta. Ambos são autores do pedido de impeachment da presidente Dilma Rousseff. 

O presidente da comissão, Rogério Rosso (PSD-DF), encerrou a sessão após a fala de dez deputados, provocando a indignação dos governistas, que haviam feito um acordo com Rosso para que todos pudessem falar na audiência.

Políticos contrários a impeachment lançam frente parlamentar

Deputados e senadores contrários ao impeachment da presidente Dilma Rousseff lançaram no Congresso Nacional a Frente Parlamentar Mista em Defesa da Democracia

A solenidade de lançamento reuniu senadores e deputados do PT, PCdoB e PSOL, entre outros, além de representantes de movimentos sociais.

Dono do grupo Safra é denunciado por negociar propina

A Procuradoria da República do Distrito Federal denunciou Joseph Safra, acionista majoritário do grupo Safra, e João Inácio Puga, ex-diretor da instituição, por negociarem propinas de R$ 15,3 milhões com dois servidores da Receita. 

Os executivos queriam que os funcionários atuassem a favor da empresa no Carf, e o esquema foi descoberto nas investigações da operação Zelotes, segundo a Folha de S.Paulo.

Eletrobras tem prejuízo de R$ 10,4 bi no 4º trimestre

A Eletrobras registrou prejuízo líquido de R$ 10,4 bilhões no quarto trimestre, ante resultado negativo de R$ 1,1 bilhão no mesmo período do ano anterior.

A estatal de energia reconheceu uma baixa contábil de R$ 2,605 bilhões, fortemente influenciado por impairment referente ao investimento na usina termonuclear de Angra 3.

Petrobras reduz diretorias e corta 43% de funções gerenciais

A Petrobras anunciou a redução no número de diretorias, de sete para seis, e mudanças no modelo de governança e gestão organizacional que incluem corte de 43% nas 5,3 mil funções gerenciais em áreas não operacionais. As medidas visam a economizar quase R$ 2 bilhões ao ano. 

Além de buscar reduções de custos, diante dos preços mais baixos do petróleo, a empresa quer um aprimoramento da gestão após o escândalo da operação Lava Jato.

Conselho da Usiminas pode ser presidido por sócio minoritário

Os acionistas minoritários da Usiminas podem voltar a eleger um presidente para o Conselho de Administração da empresa, segundo o jornal Valor Econômico

Os dois controladores, Nippon Steel & Sumitomo e Ternium-Techint, não apresentaram um nome em consenso para assumir o cargo. 

Mitsui pode rever acordo com a Vale sobre mina em Moçambique

A empresa japonesa Mitsui pode revisar o acordo feito com a Vale para um projeto de carvão em Moçambique, assinado em 2014 e que ainda não foi implantado.

A mineradora brasileira registrou baixa contábil de R$ 9,3 bilhões nos ativos em Moçambique em 2015, uma redução pela metade do valor recuperável dos ativos, segundo o jornal Valor Econômico.

BC publica resultados primários sem as “pedaladas fiscais”

Por determinação do TCU (Tribunal de Contas da União), o Banco Central está divulgando os resultados primários do governo sem as chamadas “pedaladas fiscais”, mostrando como teriam sido as estatísticas se os pagamentos das despesas tivessem sido feitos em dia. 

As diferenças são significativas: o primário divulgado em 2014, por exemplo, foi negativo em R$ 32,5 bilhões, mas teria sido ainda pior, negativo em R$ 45,3 bilhões, sem a manobra do governo. As informações são do jornal Valor Econômico.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s