Bolsas asiáticas fecham em baixa, mas chinesas se recuperam

O Xangai Composto, principal índice acionário da China, subiu 0,3%, a 3.445,41 pontos, mas chegou a apresentar perdas de 3,2% durante a sessão

São Paulo – As bolsas asiáticas fecharam majoritariamente em baixa nesta segunda-feira, com a região influenciada pelo fraco desempenho que os mercados chineses mostraram durante boa parte do dia, antes de se recuperarem na segunda metade do pregão.

O Xangai Composto, principal índice acionário da China, subiu 0,3%, a 3.445,41 pontos, mas chegou a apresentar perdas de 3,2% durante a sessão. O Shenzhen Composto, de menor abrangência, avançou 0,9%, a 2.203,61 pontos.

Desde sexta-feira, os mercados chineses operam pressionados, após decisão de Pequim de investigar as principais corretoras do país por supostas irregularidades. Na sexta-feira, o Xangai sofreu um tombo de 5,5%, o maior desde 18 de agosto.

Ontem, três das maiores corretoras da China afirmaram que estão sendo investigadas por terem supostamente violado leis relacionadas à assinatura de contratos de empréstimos de margem – que são usados para a compra de ações – com clientes.

As corretoras – Citic Securities, Haitong Securities e Guosen Securities – já tinham revelado na semana passada que estavam sob investigação, mas ainda não haviam esclarecido o motivo. Alguns investidores temiam que as irregularidades pudessem ser mais graves.

Nos negócios de hoje, a Citic e a Haitong caíram 1,5% e 8,9%, respectivamente, em Xangai, enquanto a Guosen recuou 2,8% em Shenzhen. Por outro lado, as ações do setor bancário subiram, em meio à expectativa de que o Fundo Monetário Internacional (FMI) decida hoje pela inclusão do yuan em sua cesta de moedas de reservas, atualmente composta pelo dólar, euro, libra e iene. Se for de fato aprovada, a inclusão do yuan ocorrerá no segundo semestre do ano que vem.

Ao longo de outubro, o Xangai garantiu valorização de 10,8%, enquanto o Shenzhen avançou 9,4%.

Em Hong Kong, o índice Hang Seng encerrou o dia com perda de 0,33%, a 21.996,42 pontos, enquanto em Taiwan, o Taiex caiu 0,9%, a 8.320,61 pontos, após tocar mínima em duas semanas durante a sessão.

Em Seul, o índice sul-coreano Kospi teve queda significativa, de 1,82%, 1.991,97 pontos, puxada para baixo por blue chips como Samsung, LG, Posco e Hyundai.

Na Oceania, a bolsa australiana foi influenciada pelo tom predominantemente negativo da Ásia e pela queda dos papéis de mineradoras, diante da fraqueza dos preços das commodities, como o minério de ferro e o cobre. O S&P/ASX 200, que reúne as ações mais negociadas em Sydney, recuou 0,7%, a 5.166,50 pontos.

Com isso, o índice australiano terminou novembro com baixa de 1,4%, após o avanço de 4,3% do mês passado, encaminhando-se para registrar sua primeira desvalorização anual desde 2011.

A BHP Billiton caiu 3,6% hoje, atingindo o menor valor de fechamento em dez anos, após o governo brasileiro anunciar que vai processar a mineradora anglo-australiana, sua parceira Vale e a joint venture das duas empresas, a Samarco, pelos danos causados pelo rompimento de uma barragem em Minas Gerais, no começo do mês. 

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s