Bovespa mostra indefinição em dia de vencimento de opções

O avanço dos papéis de bancos atenuava a pressão vendedora sobre o Ibovespa, assim como das ações da Petrobras

São Paulo – O principal índice da Bovespa mostrava certa indefinição na manhã desta segunda-feira, após oito altas consecutivas, em sessão marcada pelo vencimento dos contratos de opções sobre ações e mercado externo sem viés único.

O avanço dos papéis de bancos atenuava a pressão vendedora sobre o Ibovespa, assim como das ações da Petrobras, enquanto Kroton e Embraer figuravam entre as maiores pressões de baixa.

Às 11:15, o Ibovespa subia 0,23 por cento, a 55.706,18 pontos. O volume financeiro era de cerca de 2,5 bilhões de reais.

No exterior, a semana começava com preços de commodities em queda e o índice acionário S&P com ganho de 0,11 por cento.

Destaques 

– PETROBRAS tinha as preferenciais em alta de 0,5 por cento e as ordinárias subindo 0,2 por cento, a despeito do recuo dos preços do petróleo. Analistas do UBS retomaram a cobertura das ações com recomendação de “compra” e preço-alvo de 18,20 reais para as PNs e de 17,80 reais para as ONs.

– VALE mostrava as preferenciais com oscilação positiva de 0,07 por cento e as ordinárias caindo 1 por cento, diante da queda do preço do minério de ferro à vista na China <.IO62-CNI=SI>.

– USIMINAS subia 4,3 por cento, descolada da fraqueza do setor siderúrgico, após acordo com credores na semana passada para estender suspensão de pagamento de dívidas.

– GERDAU perdia 0,6 por cento e CSN caía 1,4 por cento.

– BANCO DO BRASIL subia 1,7 por cento, em sessão de modo geral positiva para bancos, com ITAÚ UNIBANCO subindo 0,4 por cento e BRADESCO em alta de 0,6 por cento. A exceção era SANTANDER BRASL, com queda de 0,1 por cento.

– CESP recuava 2 por cento, após disparar quase 20 por cento na sexta-feira em meio a expectativas ligadas à privatização da companhia.

– EMBRAER caía 2,4 por cento, com operadores atrelando o recuo à nota do colunista Lauro Jardim, de O Globo, dizendo que um executivo da companhia fez um acordo de delação premiada no caso em que a empresa é acusada ter pago propinas a autoridades da República Dominicana para conseguir um contrato de venda de aviões militares.

– KROTON e ESTÁCIO perdiam 1,3 e 2,1 por cento, respectivamente, após ganhos recentes em meio a notícias sobre a fusão das duas companhias e perspectivas sobre o Fies.

Texto atualizado às 11h23

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s