Patinho feio? Na contramão da Bolsa, Oi não sobe há 12 dias

Papéis preferenciais da companhia caíram 24,4% desde 24 de março, enquanto o Ibovespa subiu 4,7%; no ano, ações da operadora recuam mais de 52,3%

São Paulo – Na contramão da Bolsa, as ações da Oi (OIBR4) não têm um bom ano. Os papéis preferenciais da companhia não registram alta há 12 pregões, acumulando perda de 24,4% no período. Em 2016, a baixa já chega a 52,3%.

Já o Ibovespa subiu 4,7% desde 24 de março e soma valorização de 20% no ano. Enquanto a maioria dos papéis da Bovespa se beneficiam das apostas em um eventual impeachment da presidente Dilma Rousseff, a Oi sofre com fatores ligados a sua própria atividade.  

EXAME.com listou abaixo três notícias que influenciaram negativamente as ações da Oi nas últimas sessões. Confira:

Debêntures

A Oi informou na semana passada que notificou agentes fiduciários sobre o descumprimento pela companhia de índices financeiros previstos pelas escrituras da quinta e da nona emissões de debêntures.

O descumprimento de índice previsto na quinta emissão foi notificado à GDC Partners Serviços Fiduciários, que convocou assembleia geral de debenturistas da emissão em questão para 15 de abril.

Já o descumprimento de índice da nona emissão foi notificado à Planner Trustee DTVM, que convocou assembleia geral de debenturistas para o mesmo dia.

Fim do fixo?

O número de linhas fixas ativas no Brasil recuou em fevereiro pela quinta vez, segundo dados divulgados pela Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações) na última semana.

Tanto a Oi quanto a Telefônica Brasil, as duas principais operadoras de telefonia fixa do país, tiveram redução no número de linhas ativas. A Oi encerrou fevereiro com 14.827.663 linhas fixas ativas e a Telefônica Brasil, que opera sob a marca Vivo, teve 9.531.540.

Fora do Ibovespa

A primeira prévia da carteira do Ibovespa que irá vigorar a partir de 2 de maio mostrou a saída das ações da varejista Hering (HGTX3) e da Oi. Não houve entrada de novos papéis, informou a Bolsa no início do mês.

A versão preliminar, que tem como base o fechamento do pregão de 31 de março, totalizou 59 ativos de 56 empresas, contra 61 ativos de 58 empresas na carteira teórica que fica em vigor até 29 de abril.

A corretora Brasil Plural e os bancos BTG e Itaú também acreditam que o papel da Oi deixará a composição do Ibovespa no próximo mês.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s