Por corrupção, balanço da Cemig não sai nos EUA e ações caem

Assim como a Eletrobras, a empresa não entregou balanço à SEC no prazo estipulado e vai esperar investigações na Norte Energia

São Paulo – Além da Eletrobras (ELET3), outra companhia brasileira que enfrenta problemas nos Estados Unidos é a Cemig (CMIG4).

As ações da empresa despencaram nesta quarta-feira (18), após a companhia ter anunciado que não entregou à SEC (órgão regulador do mercado americano) seu balanço de 2015 dentro do prazo estipulado.

Em comunicado, a Cemig afirmou que as informações não foram entregues por não terem ainda sido finalizadas as investigações de corrupção na Norte Energia, consórcio responsável pela hidrelétrica de Belo Monte.

A companhia já havia informado que atrasaria o envio do “Formulário 20-F”, mas agora disse “ser necessário aguardar a conclusão das investigações na Norte Energia” para poder arquivar o ducumento.

As ações preferenciais da Cemig despencaram 7,07% na Bovespa hoje, para R$ 5,52 cada uma, menor valor desde o começo do ano passado. Foi a maior perda entre todos os 59 papéis do Ibovespa, que fechou em baixa de 0,55%.

Apenas nesta semana, a Cemig acumula queda de 11,7% na Bolsa brasileira. No mês, a desvalorização já chega a 15,1%. Nos EUA, os ADRs (recibos de ações negociados no mercado americano) da companhia cederam 7,30% nesta quarta.

Outro lado

Em nota enviada à EXAME.com na quinta-feira (19), a Norte Energia afirma ser “irresponsável e mentirosa a sugestão de corrupção” na companhia e que, segundo comunicado da Cemig, estão sendo apurados “eventuais descumprimentos de leis e regulamentos”.

Ainda segundo a nota, a Norte Energia reiterou “que adota padrões rigorosos de gestão e implementa constantes controles e melhorias em seus processos, inclusive com a contratação de empresa para essa finalidade”.

A empresa disse que “se submete a auditorias periódicas internas de auditores independentes e fiscalização dos agentes financiadores da UHE Belo Monte”. 

A Norte Energia ressaltou também que possui comitês de assessoramento técnico, ambiental e financeiro compostos pelos acionistas, e todos os assuntos pertinentes da empresa passam por análise prévia desses comitês antes de deliberação do conselho e do próprio comitê de auditoria.

“Além disso, os mecanismos de controle interno são constantemente atualizados de forma a dar mais transparência aos contratos e pagamentos realizados”, completou a nota.

Investigações

Também por investigações, a Eletrobras deixou de entregar seu balanço de 2014 à SEC, e seus ADRs foram suspensos pela NYSE, Bolsa de Nova York, que iniciou também o processo de deslistagem dos papéis.

O prazo que a companhia tinha para apresentar o documento foi estendido por três vezes, e se esgotava hoje. 

Segundo a Eletrobras, as informações não foram entregues por causa de investigações internas de corrupção, que estão sendo feitas pelo escritório Hogan Lovells.

A divulgação do balanço de 2015 da estatal também está atrasada, mas a NYSE citou em nota oficial que apenas o documento de 2014 pesou em sua decisão.

O governo, maior acionista da empresa, pretende apresentar os recursos cabíveis e disse que continuará trabalhando para finalizar os “Formulários 20-F” que estão atrasados.

Atualizada em 19/05/2016, às 18h50.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s