Rebaixamento pela Moody’s pesa, mas Ibovespa reduz perdas

Índice amenizou as perdas registradas nas primeiras horas do pregão desta quarta e fechou com recuo de 1,03%

São Paulo – O principal índice da BM&FBovespa, o Ibovespa, amenizou as perdas registradas nas primeiras horas do pregão desta quarta-feira, 24, com melhora do cenário externo, mas ainda assim fechou em território negativo, puxada pelo comportamento das blue chips. 

A perda do grau de investimento pela única agência que ainda conferia o selo de bom pagador ao País, a Moody’s, com a nota rebaixada em dois graus de uma só vez pesou no índice até o final do pregão.

O Ibovespa chegou a cair um pouco mais de 3% no meio do dia, mas no início da tarde, com a reversão do sinal negativo do petróleo e um pouco mais tarde das bolsas internacionais, a queda ficou menos acentuada.

Nesta quarta-feira, o índice fechou com recuo de 1,03%, aos 42.084,56 pontos, com giro financeiro de R$ 4,786 bilhões (dados preliminares).

A mínima foi de 41.211 pontos (-3,08%) e, a máxima, de 42.521 pontos (0%). No mês, o ganho chega a 4,16% e, no ano, a queda é de 2,92%.

“O dia começou com o humor mais negativo no mercado acionário brasileiro, vindo do mercado externo e commodities, mas ao longo do dia com a recuperação do petróleo, melhorou”, explica o analista da Guide Investimentos, Rafael Yassuo Ohmahi.

Segundo ele, o desempenho dos papéis de Vale e Petrobras pressionou o índice.

No caso de Vale, o especialista ressalta que os papéis seguiram o comportamento de seus pares, como Rio Tinto e BHP, que também apresentaram recuos. Vale ON caiu 5,41%, enquanto a PNA diminuiu 4,44%.

Já Petrobras, cujos papéis recuaram 0,71% (ON) e 1,02% (PN), teve influência ainda de notícias negativas, como o processo da multa na Justiça dos Estados Unidos e a expectativa sobre a decisão do Senado sobre o projeto de lei do pré-sal.

De autoria do senador José Serra (PSDB-SP), o projeto desobriga a Petrobras de ser a operadora única e ter participação mínima de 30% na exploração da camada do pré-sal. A proposta está em discussão no plenário do Senado esta tarde e, em breve, deve ir à votação.

Sobre a decisão da Moody’s, que rebaixou a nota do País em dois graus de uma só vez, para Ba2, em grau especulativo, e perspectiva negativa, operadores de mercado analisaram que, mesmo sendo esperada, o corte de dois graus foi uma surpresa.

“Não podemos desprezar o efeito negativo da decisão da Moody’s nos negócios na bolsa. Aliada à situação política e econômica ruim, não há força para o Ibovespa mudar de sinal. Se amanhã continuar um otimismo no cenário externo, há chances do índice operar em terreno positivo”, afirmou um operador que preferiu não se identificar.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s