Alemanha facilitará a refugiados abertura de conta bancária

A Associação de Cadernetas de Poupança Alemãs e Giros vai oferecer aos refugiados material informativo em vários idiomas para entender o sistema bancário

Frankfurt – As autoridades alemãs de supervisão financeira (BaFin) vão facilitar aos refugiados na Alemanha a abertura de uma conta bancária e relaxar a documentação que devem apresentar.

Assim consta na carta da BaFin à qual o jornal econômico alemão “Handelsblatt” teve acesso.

“No futuro será possível aceitar uma série de documentos das autoridades alemãs de estrangeiros que só cumprem com os padrões mínimos”, segundo “Handelsblatt”.

Até agora são as cadernetas de poupança alemãs que aceitam os refugiados como clientes.

A Associação de Cadernetas de Poupança Alemãs e Giros (DSGV, por sua sigla em alemão) vai oferecer aos refugiados material informativo em vários idiomas para entender o sistema bancário, segundo “Handelsblatt”.

O ministro das Finanças alemão, Wolfgang Schäuble, deverá dispor em 2016 de custos adicionais de entre 1,8 e 3,3 bilhões de euros pelos refugiados e em 2019, inclusive, 7 bilhões de euros, acrescenta o rotativo.

Ontem, chegaram à Baviera 2,5 mil refugiados e desde o começo da semana quase 4,3 mil pessoas.

Também ontem cerca de 200 refugiados chegaram de trem às cidades alemãs de Stuttgart e Frankfurt, muitos deles procedentes da Síria e Afeganistão, uma quantidade desconhecida até agora, afirmou a polícia.

Um refugiado que chega à Alemanha deve se registrar primeiro no estado federado no qual se encontra e aí as autoridades decidem se pode ficar ou se deve ir para outro.

A repartição de refugiados nos estados federados alemães é realizada segundo a arrecadação de impostos e da população, por isso Renânia do Norte-Vestfália é o que mais refugiados aceita, seguido da Baviera e Baden-Württemberg.

O governo alemão fez insistência de que quer integrar os refugiados no mercado de trabalho o mais rápido possível mediante programas de discurso antecipado.

Um refugiado custa na Alemanha mil euros por mês, segundo números da cidade de Hamm, perto de Dortmund no estado da Renânia do Norte-Vestfália (no oeste da Alemanha).

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s