Alemanha recebeu mais refugiados no mês do que total de 2014

Os cálculos ainda são aproximados, disse o ministro estadual, que destacou que a quantidade de imigrantes recebida pelo país no mês pode aumentar para 280 mil

Berlim – A Alemanha recebeu 270 mil refugiados em setembro, número que supera o total de solicitantes de asilo acolhidos em 2014 – cerca de 200 mil -, conforme dados divulgados nesta quarta-feira pelo Ministério do Interior do estado da Baviera.

Os cálculos ainda são aproximados, disse o ministro estadual Joachim Herrmann, que destacou que a quantidade de imigrantes recebida pelo país no mês pode aumentar para 280 mil.

Por sua vez, o ministro federal do Interior, Thomas de Maizìere, se recusou a fornecer dados sobre o tema e alertou que, apesar dos esforços para agilizar a burocracia, ainda há refugiados para serem registrados pelas autoridades.

Integrantes da União Democrata-Cristã (CDU), partido da chanceler Angela Merkel, e aliados da União Social-Cristã da Baviera (CSU) se alternaram nessa semanas em discursos na defesa de um limite para o ingresso de solicitantes de asilos na Alemanha.

O ministro de Migração e Refugiados, Frank-Jürgen Weise, disse que há no país cerca de 290 mil refugiados sem registro por causa do grande fluxo de novos imigrantes nos centros criados para prestar esse serviço.

Por enquanto não há sequer um “panorama claro” de onde está parte desse contingente nem como ele será distribuído pelo país, admitiu Weise, que assumiu o cargo há uma semana apesar de também seguir como diretor do Escritório Federal de Emprego.

O processo de avaliação das solicitações de asilo, até aprovação ou não, demora cerca de cinco meses. No entanto, muito dos refugiados já estão no país por volta de dois ou três meses quando dão início ao trâmite de registro, acrescentou Weise.

O ministro de Imigração e Refugiados espera agora que a quantidade de servidores administrativos nos trabalhos seja reforçada, otimizando também a coordenação entre os diferentes órgãos envolvidos, tanto no nível municipal como estadual.

O Ministério do Interior estimou ontem que espera para o próximo ano a chegada de 800 mil refugiados, a mesma quantidade prevista para esse ano.

Nas últimas semanas foram registrados alguns distúrbios entre refugiados nos centro de amparo que estão lotados, sendo necessária a intervenção da Polícia para acalmar a situação.

O governo da Alemanha aprovou na terça-feira um pacote de medidas de urgência para lidar com a chegada em massa de refugiados. entre elas, está considerar Albânia, Montenegro e Kosovo – de onde procedem 40% dos pedidos registrados desde o início do ano – como “países seguros”.

O objetivo é acelerar a tramitação e avaliação dessas solicitações a partir do novo “status” dos países de origem, agilizando o retorno dos imigrantes ao local de origem, caso os pedidos sejam negados, ou a integração ao mercado de trabalho alemão se forem reconhecidos como refugiados.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s