Argentina chega a novo acordo sobre dívida com 10 credores

Acordos totalizam US$ 6,7 milhões e fazem parte do litígio judicial pelo pagamento dos bônus da dívida do país

Nova York – A Argentina chegou a novos acordos no valor de US$ 6,7 milhões com dez credores em Nova York como parte do litígio judicial pelo pagamento dos bônus da dívida do país que é tratado nos Estados Unidos, anunciou nesta sexta-feira o advogado Daniel Pollack, mediador designado pelo juiz federal Thomas Griesa.

Os fundos e credores individuais que chegaram a um acordo de pagamento com a Argentina são, segundo Pollack, Tortus Capital II, Tortus Capital III, Biagini, Vefling, Schivardi (2), Piol, Ercolani, Beltramo e Settin.

Os pactos se baseiam nas mesmas condições de pagamento que o restante dos já estipulados e aceitos pela maioria dos credores: a derrubada, pelo Congresso da Argentina, da Lei do Ferrolho e da Lei de Pagamento Soberano, assim como a suspensão das medidas cautelares que impediam o país de realizar os pagamentos, já ordenada por Griesa.

Griesa suspendeu nesta quarta-feira, com algumas condições, as medidas cautelares contra a Argentina para que o país possa pagar aos chamados fundos “abutres”, credores que não aceitaram as reestruturações da dívida do país em 2005 e 2010 e com os quais mantém um litígio desde 2001.

A suspensão decidida por Griesa só será efetivada quando o Congresso argentino derrubar a Lei do Ferrolho e a Lei de Pagamento Soberano, que bloqueavam acordos como este.

A primeira impede que o país volte a negociar com os credores e melhore a oferta feita aos mesmos em 2005 e 2010, e a segunda alterou a sede dos pagamentos de Nova York para Buenos Aires.

A Argentina e vários fundos de investimento credores assinaram um princípio de acordo que abre o caminho para resolver uma disputa judicial que já dura 15 anos.

O mediador Pollack anunciou na segunda-feira que os meses de negociações tiveram como resultado um pacto que fixa em US$ 4,653 bilhões o que a Argentina deverá pagar a quatro fundos especulativos. EFE

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s