Argentina comemora 200 anos de independência

Os festejos foram realizados na cidade de São Miguel de Tucuman, onde foi assinada a Declaração de Independência das Províncias Unidas do Rio la Plata

A Argentina comemora hoje (9) 200 anos de iIndependência da monarquia espanhola. Um desfile de costumes tradicionais e de representantes de comunidades estrangeiras que moram no país marcou as celebrações, além de eventos políticos que contaram com a presença do presidente Maurício Macri e de autoridades de outras nações.

Os festejos foram realizados na cidade de São Miguel de Tucuman, onde há duas centenas de anos foi assinada a Declaração de Independência das Províncias Unidas do Rio la Plata, proclamando liberdade e autonomia dos argentinos. Ao lado dos governadores das províncias do estado e da vice-presidente Gabriella Michetti, Macri assinou um documento que reafirma compromissos.

“O primeiro século foi da emancipação e organização, o segundo foi o da conquista dos direitos e da democracia, e o terceiro o do diálogo e da convivência, o fim da injustiça e o irrestrito cumprimento da Constituição nacional, com paz, união e liberdade”, diz a nova proclamação.

Após as assinaturas, Macri afirmou que o governo trabalha “para recuperar o gás, eletricidade e energia suficiente para crescer”, e pediu que os argentinos “não tenham medo” para chegarem a um “futuro melhor, com outros valores, com base no trabalho, esforço pessoal, e do diálogo”.

Concerto nos festejos

Na noite de ontem (8), cerca de sete mil pessoas, de acordo com os organizadores, compareceram ao Grande Concerto Federal, que teve apresentação de 300 artistas entre músicos e bailarinos interpretando repertórios clássicos da música tradicional argentina.

De acordo com o ministério das Relações Exteriores brasileiro, a Argentina é um “sócio fundamental” do Brasil na construção do projeto de integração regional, representado pelo bloco do Mercosul, e contribui para a cooperação e a paz na região.

Segundo o Itamaraty, o império português, instalado no Rio de Janeiro em 1821, foi o primeiro a reconhecer a independência argentina.

Um comunicado informa que os ministros da Defesa, Raul Jungmann, e do Gabinete de Segurança Institucional, Sergio Etchegoyen, estão na Argentina representando o Brasil nos festejos.

“O governo brasileiro congratula o governo e o povo da Argentina pelas conquistas alcançadas desde a sua independência e reafirma a disposição de seguir trabalhando para que, sobre as sólidas bases já existentes, as relações entre os dois países se fortaleçam ainda mais, sob o marco da fraternidade, do dinamismo e de um futuro de prosperidade compartilhada”, diz o ministério, por meio de nota.

O papa Francisco, que é argentino, enviou uma carta aos seus conterrâneos, dizendo querer estar perto dos que mais sofrem, como os doentes, os pobres e as vítimas de tráfico de pessoas.

*Com informações da agência Télam

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s