Assange aceitará prisão se perder caso na ONU, diz Wikileaks

Assange buscou refúgio na embaixada equatoriana para evitar ser extraditado para a Suécia

Sydney – O fundador do Wikileaks, Julian Assange, vai deixar na sexta-feira a embaixada do Equador em Londres, onde está abrigado desde junho de 2012 para evitar a extradição para a Suécia, e aceitar ser preso se um comitê da ONU que investiga seu caso decidir contra ele, disse o australiano em comunicado publicado nesta quinta-feira na conta de Twitter do Wikileaks.

Assange buscou refúgio na embaixada equatoriana para evitar ser extraditado para a Suécia, onde é investigado por acusações de abuso sexual e estupro feitas por duas mulheres em 2010. Ele nega as acusações.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s