Ataques da coalizão no norte do Iraque matam 30 jihadistas

A coalizão internacional, liderada pelos EUA, atacou uma casa na mesma zona onde estava um grupo de membros da organização terrorista

Mossul – Cerca de 30 membros do grupo terrorista Estado Islâmico (EI) morreram nesta terça-feira e dezenas ficaram feridos por ataques da coalizão internacional lançados no marco da ofensiva militar para libertar a província de Ninawa, no norte do Iraque.

O comandante da milícia pró-governo iraquiano Multidão Popular dos Clãs ao sul de Mossul, capital de Ninawa, Fares al Sabaui, informou à Agência Efe que pelo menos 22 terroristas perderam a vida em um bombardeio aéreo perto da aldeira Al Hamidan.

Essa cidade está localizada no distrito de Al Qayara, cerca de 55 quilômetros ao sul de Mossul, onde o Exército iraquiano, com o apoio da citada milícia, realiza uma grande ofensiva para expulsar os jihadistas.

A coalizão internacional, liderada pelos EUA, atacou uma casa na mesma zona onde estava um grupo de membros da organização terrorista, o que causou a morte de oito deles, segundo Al Sabaui.

Essa aliança militar destruiu também com um míssil um veículo blindado carregado com explosivos que era conduzido por um suicida para atacar uma unidade militar perto de Al Hamidan.

Al Sabaui indicou que ainda prosseguem os enfrentamentos perto da aldeia Mahana, que está cercada pelas tropas iraquianas e pelos milicianos.

As forças governamentais não conseguiram até agora invadir Mahana porque há centenas de famílias, às quais o EI impede a saída.

No último dia 24 as forças iraquianas começaram sua ofensiva para libertar Ninawa com o objetivo final de expulsar os jihadistas de Mossul, que se transformou no reduto do EI no Iraque.

O Exército iraquiano disse há dois dias que o avanço é lento perante a forte resistência oferecida pelos extremistas.

Após a reconquista da capital da província de Al-Anbar, Ramadi, em dezembro, os olhos viraram-se para a ofensiva de Mossul.

No entanto, os contínuos combates nessa região tinham concentrado até agora os esforços das forças governamentais e atrasado a operação de Ninawa.

O grupo terrorista conquistou Mossul em junho de 2014, quando proclamou além disso um califado nas zonas sob seu controle do norte e centro do Iraque e Síria.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s