Base de dados do FBI põe em risco a privacidade

A enorme base de dados - que permite que os investigadores realizem buscas automáticas de imagens - "é muito maior do que se acreditava" e gera preocupações

A base de dados para reconhecimento facial do FBI (polícia federal americana) tem mais de 400 milhões de fotos para ajudar nas suas investigações criminais, mas carece de salvaguardas adequadas sobre proteção da privacidade, revelou uma auditoria.

A enorme base de dados – que permite que os investigadores realizem buscas automáticas de imagens de suspeitos – “é muito maior do que se acreditava” e gera preocupações “sobre o risco de que americanos inocentes sejam inadvertidamente incluídos em investigações criminais”, alertou o senador democrata Al Franken, que solicitou o estudo.

“Formularei duros questionamentos sobre o uso que o FBI faz da tecnologia de reconhecimento facial e proteção da privacidade do seu sistema”, disse o legislador, do estado de Minnesota, ao divulgar o relatório da Oficina de Controle Governamental (GAO), parte do Congresso.

A base de dados do FBI inclui cerca de 30 milhões de fotos de pessoas processadas e 140 milhões de imagens de estrangeiros solicitantes de vistos, afirma o documento da GAO.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s