Berlim desmente imposto para bancar crise migratória

"Não queremos aumentar os impostos na Alemanha nem criar um imposto na União Europeia", disse o porta voz do governo alemão

O governo alemão desmentiu que esteja conversando com a Comissão Europeia sobre a possibilidade de criar um novo imposto europeu destinado a financiar a gestão da crise migratória.

“Não queremos aumentar os impostos na Alemanha nem criar um imposto na União Europeia”, disse neste sábado Steffen Seibert, porta-voz do governo alemão, ao desmentir uma informação do site do jornal Süddeutsche Zeitung.

Nesta semana, no âmbito da assembleia geral do FMI e do Banco Mundial, Berlim e Bruxelas cogitaram informalmente aumentar os recursos do orçamento europeu com um imposto especial, que poderia ser uma taxa suplementar sobre os combustíveis ou o IVA, afirmou o jornal.

Este sistema seria similar ao “Soli-Zuschlag” (imposto de solidariedade) que os alemães do Oeste pagaram durante um tempo após a reunificação da Alemanha, em 1990.

As somas arrecadadas com o imposto poderiam ser redistribuídas a países como Espanha, Itália, Bulgária ou Grécia para fortalecer a segurança das fronteiras.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s