Boko Haram matou 400 civis desde 2014 em Camarões

Neste relatório, a Anistia Internacional evoca alguns dos assassinatos atribuídos aos islamitas nigerianos desde janeiro de 2014

O grupo islamita nigeriano Boko Haram “massacrou cerca de 400 civis no norte de Camarões” desde 2014, causando uma “reação” das forças de segurança, que mataram dezenas de civis, denuncia a Anistia Internacional em um relatório divulgado nesta quarta-feira.

Neste relatório, apresentado durante uma coletiva de imprensa em Yaoundé, a Anistia Internacional evoca alguns dos assassinatos atribuídos aos islamitas nigerianos desde janeiro de 2014.

“Em Amchidé (cidade que faz fronteira com a Nigéria), centenas ou mesmo milhares de combatentes do Boko Haram atacaram a aldeia em 15 de outubro de 2014, matando pelo menos 30 civis, incluindo alguns acusados ​​de colaborar com as autoridades do Estado”, diz o documento.

Em 17 de abril de 2015, mais de 100 combatentes do Boko Haram atacaram a cidade de Bia (extremo norte), matando 16 civis, incluindo duas crianças.

“Bairro após bairro, mataram pessoas e queimaram tudo (150 casas)”, disse uma testemunha do ataque a Bia, citada pela Amnistia Internacional.

Segundo a ONG, “o Boko Haram mata, queima ou degola” suas vítimas durante seus ataques.

“Em resposta, as forças de segurança atacaram aldeias, destruindo casas, matando civis e prendendo mais de 1.000 suspeitos, alguns dos quais com apenas 5 anos”, denuncia a organização.

Segundo Anistia, “eventos graves, incluindo a morte de 25 pessoas sob custódia, não deram origem a qualquer investigação séria”, e “ainda não há notícias de mais de 130 pessoas”.

“No combate ao Boko Haram não devemos violar os direitos de civis inocentes. Isso deve ser feito com cuidado e profissionalismo”, disse à imprensa Alioune Tine, diretor para África Central e Ocidental da Anistia Internacional.

O extremo norte de Camarões é há dois anos alvo de ataques regulares do Boko Haram. Desde julho, mais de 100 pessoas foram mortas em nove atentados suicidas na região.

O governo camaronês tem aumentado significativamente a sua presença militar na área, com o apoio de forças chadianas, sem ser capaz de parar os ataques dos islamitas nigerianos.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s