Bulgária reforça segurança nas fronteiras com exército

Foram instalados postos de controle em cidades e balneários frequentados por turistas durante o verão, todas elas às margens do Mar Negro

Sófia – A Bulgária reforçou a segurança em suas fronteiras com Turquia, Grécia e Macedônia, e mobilizou forças policiais adicionais, a gendarmaria e o exército, para lidar com a crescente chegada de refugiados.

Além disso, patrulhas da polícia e da gendarmaria estabeleceram barreiras de controle em todas as estradas no sul da Bulgária que conduzem à fronteira com a Turquia, informou a agência “BGNES”.

Foram instalados postos de controle em cidades e balneários frequentados por turistas durante o verão, como Sozopol, Ahtopol, Sinemorets, Lozenets e Rezovo, todas elas às margens do Mar Negro, assim como nos arredores.

Segundo a agência, que cita fontes policiais, nas últimas operações as autoridades revistaram praticamente todos os microônibus e caminhões, e inclusive algumas vezes carros de passeio.

Este tipo de operação acontecerá indefinidamente. O objetivo é buscar imigrantes escondidos nos veículos.

O exército búlgaro desdobrou na semana passada vários carros blindados e dezenas de soldados nos quatro pontos de fronteira com a Macedônia, por onde passa a chamada “rota dos Bálcãs”, dos refugiados que buscam um país seguro na União Europeia, confirmaram à Efe fontes do Ministério da Defesa.

Segundo testemunhas contatadas pela Efe, no ponto fronteiriço de Gyueshevo, 75 quilômetros a oeste de Sófia, o exército desdobrou veículos Hummer e soldados armados com fuzis automáticos AK47.

As autoridades búlgaras registraram o dobro do número de imigrantes em relação ao ano passado. Segundo a Agência estatal para os refugiados, desde janeiro quase 10 mil pessoas pediram asilo na Bulgária e esse número deve chegar aos 13 mil até o final do ano.

Os solicitantes de asilo neste país provêm majoritariamente da Síria e do Iraque. Até o momento, nos seis centros de amparo na Bulgária foram hospedadas cerca de quatro mil pessoas, a metade cidadãos sírios.

Enquanto isso, continuam as obras de construção de uma cerca cerca de 131 quilômetros ao longo da fronteira com a Turquia para conter a imigração ilegal, parecida com a recém-instalada pela Hungria em sua fronteira com a Sérvia.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s