Caixa-preta do voo da EgyptAir será procurada em 12 dias

Navio especializado partiu da Irlanda no sábado com destino ao local do acidente e antes vai passar por Alexandria para pegar investigadores

As caixas-pretas do voo Paris-Cairo da EgyptAir, que caiu no mar Mediterrâneo com 66 pessoas a bordo, só vão poder ser procuradas dentro de 12 dias, o tempo que a embarcação especializada precisa para chegar ao local.

O Airbus A320 desapareceu dos radares na noite de 19 de maio, antes de se despenhar no mar Mediterrâneo, entre Creta e a costa norte do Egito, por causas ainda desconhecidas.

A hipótese de atentado, inicialmente avançada pelas autoridades egípcias, foi perdendo terreno para a possibilidade de acidente causado por motivos técnicos, tendo em conta os alertas automáticos emitidos pela aeronave de dois em dois minutos antes da queda, a fumaça de sinalização no cockpit e uma falha no computador dos comandos.

Egito e França assinaram acordos com duas empresas francesas especializadas em fazer buscas em águas profundas, já que entre as vítimas do acidente estão 40 cidadãos egípcios e 15 franceses, além da tripulação.

De acordo com fonte próxima da investigação, que pediu à France Presse para não ser identificada, cada uma das empresas vai ter uma missão específica, sendo que uma vai localizar as caixas negras e outra tem como missão resgatá-las.

Só com a análise aos registos de voo, nas caixas negras, será possível saber quais foram as causas do acidente.

O tempo para encontrar as caixas-pretas começa a esgotar-se, já que os gravadores de voo têm capacidade para emitir um sinal durante “quatro a cinco semanas” antes de ficarem sem bateria.

A mesma fonte adiantou, também, que o navio especializado partiu do mar da Irlanda no sábado e deverá chegar ao local dentro de 12 dias, depois de passar por Alexandria para recolher investigadores egípcios e franceses.

Estas informações foram confirmadas por outras fontes próximas da investigação, que justificam a demora com o facto de a zona de pesquisa ter cerca de 3 mil metros de profundidade e estar localizada a cerca de 290 quilómetros da costa egípcia.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s