Canadá não paga resgates por reféns, afirma Trudeau

Segundo o primeiro-ministro, o país "não paga e não pagará resgates" pela libertação de seus cidadãos sequestrados

O Canadá “não paga e não pagará resgates” pela libertação de seus cidadãos sequestrados – manifestou o primeiro-ministro Justin Trudeau, nesta terça-feira, após a execução de um canadense pelo grupo extremista filipino Abu Sayyaf.

O grupo mantém ainda outro canadense e um norueguês em seu poder.

Um dia depois de anunciar a execução de John Ridsdel, mantido refém desde 21 de setembro passado, Trudeau ressaltou que este “ato injusto” não muda em nada a posição de seu governo a respeito dos sequestros.

Obter o pagamento de um resgate constitui “uma fonte significativa de financiamento para as organizações terroristas“, o que “poria em risco a vida de milhões de outros (canadenses) que viajam pelo mundo todo ano”, enfatizou o premiê.

Abu Sayyaf exigiu a entrega de 20 milhões de euros pela libertação dos três reféns.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s