Célula do Estado Islâmico é desmantelada na Europa

Os treze detidos, em Itália, Noruega e Reino Unido, são acusados de "terrorismo internacional"

Bruxelas/Roma – Pelo menos 13 supostos jihadistas foram detidos em uma operação policial contra uma rede islamita radical na Itália, Reino Unido, Noruega, Finlândia, Alemanha e Suíça e coordenada pela Unidade de Cooperação Judicial da União Europeia (Eurojust).

As detenções afetaram líderes e suspeitos da organização terrorista Rawti Shax, de origem curdo-sunita, informou a Eurojust, com sede em Haia.

Os treze detidos, em Itália, Noruega e Reino Unido, são acusados de “terrorismo internacional”.

Alguns suspeitos não puderam ser localizados durante a operação, segundo a Eurojust, que informou que as autoridades policiais acreditam que viajaram ao Oriente Médio (Síria e Iraque) para se unir a organizações jihadistas, em particular Estado Islâmico (EI) e Al Nusra.

Durante a operação policial aconteceram 26 revistas em estabelecimentos situados em Itália, Alemanha, Finlândia, Noruega e Suíça, e diferentes objetos foram confiscados, incluindo dispositivos eletrônicos e documentos.

Na operação cooperaram as policiais e autoridades judiciais dos países afetados.

A Polícia italiana iniciou a operação, sob o comando da Promotoria de Roma.

Segundo o Eurojust, as investigações e a cooperação policial e judicial contra este grupo islamita se prolongou durante anos na Itália e em outros países europeus, em particular Suíça e Alemanha, e “revelou de maneira progressiva a estrutura e operações desta organização terrorista”.

A Rawti Shax ou Didi Nwe é liderada por Najmudd’in Ahmad Faraj, mais conhecido como mulá Krekar, e representa a evolução da Ansar al Islam, que, segundo as Nações Unidas, é uma organização terrorista filiada a Al Qaeda.

Seu principal objetivo é derrubar o atual governo iraquiano curdo e substituí-lo por um califado regido pela “sharia”.

Segundo a investigação italiana, ao contrário de Ansar al Islam, a Rawti Shax cresceu e tem sua base na Europa, com células que se comunicam e operam através de internet.

Sua estrutura é ativa especialmente em Alemanha, Suíça, Reino Unido, Finlândia, Itália, Grécia, Suécia, Noruega, Iraque, Irã e Síria.

Conforme o grupo foi evoluindo, tornou-se ativo na provisão logística e apoio financeiro para recrutar combatentes terroristas estrangeiros para serem enviados para Síria e Iraque, também com o objetivo de treiná-los para o futuro conflito no Curdistão.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s