Chavismo critica tentativa de “golpe” e apoia Lula e Dilma

"Estamos sendo testemunhas de uma perseguição sem precedentes, empreendida pela imprensa hegemônica e por dirigentes políticos", diz comunicado

Caracas – O bloco chavista do parlamento venezuelano expressou neste sábado sua solidariedade com a presidente Dilma Rousseff e com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva perante o que garante ser a execução de um “golpe de Estado de caráter midiático-judicial”.

“Estamos sendo testemunhas de uma perseguição sem precedentes, empreendida pela imprensa hegemônica, por alguns juízes e promotores e por dirigentes políticos que pretendem derrubar o governo legitimamente eleito do Brasil”, afirma um comunicado do grupo chavista da Assembleia Nacional (unicameral) da Venezuela.

O bloco de 54 deputados sustenta que este “ataque” é dirigido pelos Estados Unidos e “as direitas deste continente e da Europa”, e procura “desprestigiar a força moral e política que Lula e Dilma representam para seu país e nossa região”.

“Apontamos o governo dos Estados Unidos como o principal responsável pelas operações que tentam submeter a vontade democrática de nossos povos”, defende o grupo que vincula este suposto golpe com outros ocorridos na região.

Além disso, vincula a própria derrota do chavismo na Venezuela nas últimas eleições parlamentar, que lhes deixou com 54 dos 163 deputados eleitos e os opositores com o controle da Câmara, com um destes planos que, neste caso, buscaria derrubar o presidente venezuelano, Nicolás Maduro.

“Não é por acaso que em menos de um mês tenham aumentado as investidas contra os que lideram os processos de transformação em nossa região”, afirmam os chavistas, que incluem nessa lista à ex-presidente argentina Cristina Kirchner e o presidente da Bolívia, Evo Morales.

“Perante a contundência destes fatos, o Bloco da Pátria expressa sua mais profunda solidariedade com os povos vítimas das operações do imperialismo”, continua o texto.

Por fim, o grupo faz um chamado à mobilização de “todas as forças revolucionárias da Venezuela, América Latina e no mundo, para neutralizar o avanço destes golpes contra a independência”. 

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s