China fornecerá 8 mil policiais às forças de paz da ONU

Em seu primeiro discurso perante a Assembleia Geral da ONU, Xi também anunciou que a China dará US$ 1 bilhão ao Fundo de Desenvolvimento e Paz

Nova York – O presidente da China, Xi Jinping, anunciou nesta segunda-feira nas Nações Unidas que seu país fornecerá um esquadrão policial permanente formado por 8 mil uniformizados que estarão disponíveis para desdobramento nas missões de paz da ONU, com o qual pretende “assumir liderança” neste tipo de operações.

Em seu primeiro discurso perante a Assembleia Geral da ONU, Xi também anunciou que a China dará US$ 1 bilhão ao Fundo de Desenvolvimento e Paz do organismo “para promover a cooperação bilateral e multilateral”.

Além disso, a China dará US$ 100 milhões para “assistência militar de graça” à União Africana nos próximos cinco anos, “para estabelecer uma capacidade africana de resposta às crises”.

“A China seguirá ao lado de outros países em desenvolvimento”, disse o presidente da China, que soma estas contribuições aos US$ 2 bilhões anunciados para ajuda a estes países.

Xi garantiu que a China “nunca buscará a expansão ou aumentar sua esfera de influência” e disse na Assembleia que “os 1 bilhão de chineses estão fazendo todo o possível por renovar o país. O sonho do povo chinês está muito relacionado com o de outros povos do mundo”, acrescentou.

“A realização desse sonho chinês trará mais oportunidades a outros países e contribuirá à paz e o desenvolvimento globais. China seguirá participando da criação da paz no mundo”, prosseguiu.

O líder afirmou que “o mundo atravessa um processo histórico de evolução acelerada” que conduz a um “um mundo multipolar, de mercados emergentes. É uma tendência irresistível da história”.

Para responder a este novo contexto internacional, Xi chamou a “criar alianças nas quais os países se tratem mutuamente como iguais” que conduza a uma “igualdade soberana de um por um”.

“Devemos nos comprometer com o multilateralismo e rejeitar o unilateralismo. Encontrar resultados nos quais todos ganhem e rejeitar a maneira de pensar obsoleta que o que ganhe se o leve tudo0”, indicou.

“Nenhum país pode conseguir estabilidade às custas da instabilidade de outros países”, concluiu.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s