Confronto entre o Boko Haram e Nigéria deixa 50 mortos

Ministério informou que o Boko Haram também registrou baixas, mas não divulgou números de mortos e feridos

São Paulo – Confrontos entre o Boko Haram e as tropas do Níger e da Nigéria deixaram mais de 50 mortos em duas operações distintas, uma executada pelo exército na Nigéria, a segunda pelos rebeldes islamitas em Níger, em um de seus ataques mais violentos.

Inicialmente, o ministério nigerino da Defesa havia anunciado a morte de 30 soldados do país e de dois soldados nigerianos em um ataque executado na sexta-feira pelo grupo islamita nigeriano em Bosso, uma localidade de Níger próxima da fronteira com a Nigéria.

O exército nigeriano informou posteriormente que 19 supostos membros do Boko Haram foram mortos em uma operação militar no estado de Borno, perto da fronteira com Níger e Chade.

“Durante os confrontos, nossas tropas mataram 19 terroristas do Boko Haram, incluindo seu chefe na região, Ameer Abubakar Gana”, afirma um comunicado militar nigeriano.

Os soldados também destruíram uma fábrica de explosivos, detonaram quatro bombas de fabricação caseira e recuperaram dois canhões antiaéreos.

Em Níger, a ofensiva partiu do Boko Haram.

“Na sexta-feira 3 de junho de 2016, por volta das 18H50 (14H50 de Brasília), centenas de criminosos do grupo terrorista Boko Haram atacaram o posto militar de reconhecimento de Bosso”, afirma um comunicado do ministério da Defesa.

O balanço “provisório” inclui 30 militares nigerinos e dois militares nigerianos mortos, assim como 67 soldados feridos.

O ministério informou que o Boko Haram também registrou baixas, mas não divulgou números de mortos e feridos no lado rival.

Este é um dos ataques mais violentos do Boko Haram em Níger desde que o país entrou em guerra contra os insurgentes em fevereiro de 2015.

Em 25 de abril de 2015, o Boko Haram atacou um posto militar no lago Chade e matou 74 pessoas, incluindo 28 civis. Trinta e dois soldados foram considerados desaparecidos.

Bosso é uma pequena cidade a poucos quilômetros da Nigéria, na bacia do lago Chade, onde combatentes do Boko Haram estabeleceram sua presença depois que foram expulsos de vários redutos no nordeste da vizinha Nigéria.

Bosso foi a primeira localidade de Níger atacada pelo Boko Haram, em 6 de fevereiro de 2015.

“Membros do Boko Haram assumiram o controle da cidade temporariamente, mas foram desalojados”, disse uma fonte oficial nigerina.

O ministério da Defesa afirmou que a situação está sob controle na cidade.

O governo indicou que o ataque aconteceu no momento em que a força multinacional mista – composta por 8.500 soldados da Nigéria, Níger, Chade, Benin e Camarões – está prestes a iniciar uma ofensiva “decisiva” contra o Boko Haram na região do lago Chade.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s