Costa assegura que já pode apresentar governo para 4 anos

O líder do Partido Socialista disse que o compromisso fechado com a esquerda radical garante "condições de estabilidade e governabilidade"

Lisboa – O líder do Partido Socialista (PS) de Portugal, António Costa, assegurou que tem condições para apresentar “imediatamente” um Executivo e um programa de governo que garantam “estabilidade e governabilidade” durante quatro anos no país.

“Temos condições para responder imediatamente, seja com a apresentação do programa de governo como com o elenco governamental”, afirmou em entrevista publicada nesta quinta-feira pela revista “Visão”, dois dias depois da queda do Governo conservador.

Costa disse que o compromisso fechado com a esquerda radical garante “condições de estabilidade e governabilidade, tomando como base o programa do PS, em uma perspectiva de legislatura para quatro anos” e expressou sua confiança em que o acordo satisfaça as “inquietações” do presidente Aníbal Cavaco Silva.

Depois que o Parlamento do país rejeitou o governo do conservador Pedro Passos Coelho – vencedor das eleições, mas sem maioria absoluta -, a decisão voltou para as mãos do chefe de Estado português.

Cavaco deve escolher entre encarregar à esquerda a formação de governo, manter o de Passos Coelho interino até a realização de novas eleições – não antes de junho de 2016 – ou formar um Executivo “de iniciativa presidencial” com independentes.

O socialista Costa espera que o presidente “cumpra a Constituição” e ressaltou que existe “um grande consenso nacional” que a “pior” solução seria manter um governo interino.

Considerou que o cenário político vivido por Portugal “é inédito e exige uma solução governativa também nova” e lembrou que em países como Alemanha e Bélgica se demorou mais tempo em encontrar uma fórmula que garantisse a governabilidade.

“Aqui, após quatro semanas, quatro partidos que não se sentavam para negociar há 40 anos resolveram a questão… É um excelente sinal”, afirmou.

Após dias de negociações, os socialistas assinaram esta semana acordos com o marxista Bloco de Esquerda (aliado com Podemos e Syriza na Europa), o Partido Comunista Português e Os Verdes, que unidos têm maioria no parlamento para poder seguir em frente com um governo socialista.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s