Crise na Venezuela; May na Índia…

Na semana

– Até o final desta semana, os conselheiros para segurança nacional da Índia e da China se encontram na cidade indiana de Hyderabad para discutir a entrada de Nova Déli no Grupo de Fornecedores Nucleares (NSG, na sigla em inglês), que procura impedir a proliferação nuclear com controle da exportação de materiais, e questões de fronteira. O Paquistão, que também tenta entrar no grupo formado por 48 países, tem afirmado que a admissão da Índia, não signatária do Tratado de Não-Proliferação de Armas Nucleares, afeta a segurança de todo o sul da Ásia.

Segunda-feira 31

– O papa Francisco visita a Suécia para as comemorações do aniversário de 500 anos da Reforma Protestante, liderada pelo monge alemão Martinho Lutero em 1517. A viagem também marca os 50 anos da instituição de um diálogo entre católicos e protestantes – embora cristãs, as duas correntes tiveram desavenças ao longo da história religiosa.

– Os ministros das Relações Exteriores da França, Jean-Marc Ayrault, e da China, Wang Yi, se reúnem em coletiva de imprensa. O ministro chegou ao país no sábado 29, e visitou as cidades de Chengdu e Xangai, além de participar da abertura de um fórum para cooperação China-França. Em comunicado, o governo chinês reiterou a “grande importância” da visita.

– Tem início o VIII Fórum Ministerial para Desenvolvimento da América Latina e do Caribe, na República Dominicana. O evento, apoiado pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), tem como foco discutir estratégias sustentáveis para sair da pobreza com ministros e tomadores de decisão. Entre os tópicos de debate estão as políticas públicas de inclusão dos jovens e o financiamento de programas sociais. Até 1º de novembro.

Terça-feira 1

– Além do ministro das Relações Exteriores francês, outro líder europeu que visita a China nesta semana é o primeiro-ministro belga, Charles Michel, que se encontra com o presidente chinês, Xi Jinping. A China é a sexta maior parceira comercial da Bélgica, e responde por mais de 4% do comércio belga. As relações entre os dois países vêm se intensificando: o comércio cresce em média 20% desde 2008, e um centro de cultura chinesa foi construído em Bruxelas, capital belga.

– O presidente colombiano, Juan Manuel Santos, visita o Reino Unido, onde ficará hospedado no Palácio de Buckingham, residência oficial da rainha, até o dia 3 de novembro. Na quarta-feira 2, Santos se reúne com a premiê britânica, Theresa May. Na quinta-feira 3, o colombiano também passa pela cidade de Belfast, capital da Irlanda do Norte, em reconhecimento pelo apoio às negociações de paz entre o governo colombiano e as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc).

– O Parlamento venezuelano convocou o presidente venezuelano Nicolás Maduro a prestar depoimento sobre “violações graves da Constituição e dos Direitos Humanos”, mas a expectativa é que o presidente não compareça. A oposição também marcou uma marcha rumo ao palácio presidencial para quinta-feira 3. Na última semana, a justiça do país rejeitou assinaturas colhidas pela oposição para a abertura de um referendo sobre sua permanência no poder e 120 manifestantes foram presos durante um protesto contra o governo.

– O presidente do Banco Central europeu, Mario Draghi, completa cinco anos à frente do cargo. Se ele completar o mandato inteiro, permanece em Frankfurt até 2019. O maior marco da sua gestão é a inflação controlada: quando assumiu, a inflação era de 3%, agora, está abaixo de 1% pelo terceiro ano consecutivo. A inflação tão baixa por tanto tempo demonstra o quão apática anda a economia europeia.

Quinta-feira 3

– Acontece a primeira conferência União Europeia-Mundo Árabe, em Atenas, por iniciativa do governo grego. O evento, que dura dois dias, tem como objetivo encorajar discussões de cooperação política e econômica, num período de crises migratórias permeado por guerras civis ao longo do Mar Mediterrâneo. Entre os palestrantes estão confirmados os primeiros-ministros da Grécia, do Líbano e da Palestina.

– Começa também a 15ª Conferência Ásia-Pacífico de Negócios da Alemanha, em Hong Kong. O ministro da economia alemão, Sigmar Gabriel, viaja à China esta semana num momento de tensão, após ter freado a aquisição de companhias de tecnologia alemã pelos chineses na semana passada. Acompanhado de 60 empresários, Gabriel passa cinco dias na China, e deve negociar a venda do braço de iluminação a LED da Osram, uma das maiores fabricantes de lâmpadas do mundo. O evento vai até o dia 5 de novembro.

Domingo 6

– Em sua primeira visita fora da Europa desde que se tornou primeira-ministra, em junho, Theresa May inicia uma viagem de três dias à Índia. May se reúne com o primeiro-ministro indiano, Narendra Modi, e participa da primeira edição do “Encontro Indo-britânico de Tecnologia”. A visita é um marco para as relações internacionais do Reino Unido pós-Brexit – a Índia é um dos principais parceiros comerciais britânicos fora da Europa.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s