Cuba e UE avançam em diálogo sobre direitos humanos

Segundo a nota oficial, a troca aconteceu em "clima respeitoso e construtivo" e com a discussão de "questões específicas sobre direitos humanos"

Havana – Cuba e União Europeia (UE) realizaram na segunda-feira, em Havana, uma segunda reunião sobre direitos humanos, na qual ambas as partes reafirmaram o interesse de propiciar a troca de opiniões e explorar possibilidades de cooperação bilateral, informou a Chancelaria cubana nesta terça-feira.

O encontro, que ainda não tinha sido noticiado até então, foi presidido pelo representante especial da UE para Direitos Humanos, Stavros Lambrinidis, e pelo chefe para Assuntos Multilaterais e Direito Internacional do Ministerio das Relações Exteriores de Cuba, Pedro Núñez.

“Ambas as delegações participaram do diálogo guiadas pelo interesse de propiciar espaços para a troca de opiniões, ampliar o conhecimento das respectivas realidades e explorar possibilidades de cooperação bilateral e em cenários multilaterais, naqueles temas nos quais existem pontos de coincidência”, informou.

Segundo a nota oficial, a troca aconteceu em “clima respeitoso e construtivo” e com a discussão de “questões específicas sobre direitos humanos definidas anteriormente entre ambas as partes, tanto no âmbito dos direitos civis e políticos como no dos direitos econômicos, sociais e culturais”.

“A parte cubana reiterou o interesse em que este diálogo contribua para um tratamento eficaz, construtivo e não discriminatório no tema dos direitos humanos, e no avanço no processo de construção de melhores relações entre União Europeia e Cuba”, acrescentou.

Esta reunião dá continuidade a um primeiro encontro, realizado em junho de 2015 em Bruxelas, no qual ambas as partes iniciaram o diálogo sobre direitos humanos, um dos temas mais sensíveis na relação bilateral.

A segunda troca ocorre em um novo contexto, após Cuba e UE assinarem em março passado um acordo que pôs fim à restritiva política de “posição comum”, que condicionava as relações a avanços democráticos e em matéria de direitos humanos no território cubano.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s