Egito condena 250 seguidores de Mursi a prisão perpétua

Os crimes pelos quais os presos foram sentenciados ocorreram após o golpe militar que resultou a queda Mursi em julho de 2013

Cairo – O tribunal militar de Alexandria, no norte do Egito, condenou nesta terça-feira 499 seguidores do presidente deposto Mohammed Mursi a diferentes penas de reclusão, sendo 250 à prisão perpétua, disse à Agência Efe uma fonte judicial.

Os crimes pelos quais foram sentenciados ocorreram após o golpe militar que resultou a queda Mursi em julho de 2013, quando os julgados provocaram incêndios em vários edifícios públicos, incluindo a sede do governo e uma delegacia da província de Al Bahira, no norte do Cairo.

Entre os processados há dirigentes e representantes da organização da Irmandade Muçulmana, considerada terrorista pelo governo egípcio desde dezembro de 2013.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s