EUA abrem investigação criminal sobre Panama Papers

O escândalo abrange mais de 11,5 milhões de documentos do escritório panamenho Mossack Fonseca, especializado na gestão de capitais em paraísos fiscais

Washington – Os Estados Unidos abriram uma investigação criminal sobre o vazamento dos Panama Papers, que revelaram milhares de empresas e ativos escusos de personalidades de todo o mundo, segundo uma carta do promotor do distrito sul de Nova York, Preet Bharara, publicada nesta quarta-feira.

Na carta, endereçada ao Consórcio Internacional de Jornalistas de Investigação (CIPJ), com sede em Washington e um dos artífices dos vazamentos, o promotor Bharara informa da abertura de “uma investigação criminal” sobre assuntos “relevantes” vinculados aos Panama Papers.

O escândalo dos papéis abrange mais de 11,5 milhões de documentos do escritório panamenho Mossack Fonseca, especializado na gestão de capitais em paraísos fiscais, e afeta mais de 140 políticos e altos funcionários de todo o planeta, entre eles vários chefes ou ex-chefes de Estado, ou a seus familiares.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s