Ex-preso de Guantánamo detido na Venezuela faz greve de fome

O sírio Jihad Ahmad Diyab, ex-prisioneiro de Guantánamo está preso na Venezuela na sede da polícia secreta. Ele se recusa a consumir líquidos

O sírio Jihad Ahmad Diyab, ex-prisioneiro de Guantánamo recluso na Venezuela na sede da polícia secreta, está em greve de fome, disseram à AFP seu advogado e um ativista de direitos humanos.

O advogado americano Jon B. Eisenberg expressou preocupação por Diyab, em um breve e-mail enviado na sexta-feira desde a Califórnia (EUA), no qual confirmou que segue sem ter contado com seu cliente.

“Ainda não tive qualquer tipo de comunicação com as autoridades da Venezuela (…). Temi desde o princípio que (a greve de fome) poderia ocorrer, por isso não me surpreende”, escreveu.

Em um comunicado, em 6 de agosto, Eisenberg havia pedido ao governo venezuelano que lhe permitisse falar com Diyab pelo telefone para organizar sua defesa.

O ativista americano Andrés Conteris disse via telefone que “três fontes independentes entre si”, que preferiu manter em anonimato, informaram que o sírio iniciou o protesto após “saber que as chancelarias da Venezuela e do Uruguai negociavam sua deportação ao Uruguai”.

Além disso, “está se negando a consumir líquidos”, acrescentou Conteris, membro da ONG Witness Against Torture.

Diyab reapareceu na Venezuela em julho após abandonar o Uruguai, onde chegou em 2014 como refugiado junto a outros cinco ex-detidos de Guantánamo, após um pacto entre os governos de Montevidéu e Washington. Espera ser enviado a Turquia ou a um terceiro país para se reunir com sua família.

Até agora, as autoridades venezuelanas não se pronunciaram sobre o caso.

Conteris esteve na Venezuela entre 1º e 10 de agosto para tentar uma visita, mas voltou aos Estados Unidos sem alcançar seu objetivo.

Eisenberg representou Diyab em uma denuncia apresentada contra a alimentação forçada de réus em greve de fome na prisão americana de Guantánamo (Cuba).

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s