Fundo da UE terá financiamento inicial de 55 bi de euros

Fundo Único de Resolução da UE: o fundo foi criado em resposta à crise da dívida soberana da zona do euro

Bruxelas – Os ministros das Finanças da União Europeia (UE) fecharam um acordo para financiar as fases iniciais do Fundo Único de Resolução, no valor de 55 bilhões de euros (US$ 59,66 bilhões).

O fundo, que foi aprovado e criado em 2014, em resposta à crise da dívida soberana da zona do euro, tem como objetivo cortar a ligação entre bancos fracos e as finanças do governo, colocando um fim nos empréstimos caros diante da necessidade de salvamentos.

O fundo será construído ao longo dos próximos oito anos para finalmente realizar o financiamento de 55 bilhões de euros, impondo taxas sobre os bancos.

O fundo faz parte do Mecanismo de Resolução Única, a autoridade central que irá supervisionar o fechamento ou reestruturação de falência dos bancos grandes na zona do euro a partir de janeiro 2016.

Para garantir que o fundo consiga salvar os bancos já a partir do início do próximo ano, antes de ser totalmente financiado, ministros das Finanças da zona do euro concordaram nesta terça-feira em criar linhas de crédito nacionais que irão cobrir quaisquer insuficiências de financiamento temporário e garantir que o fundo seja suficientemente financiado a partir de janeiro, quando novas regras entram em vigor.

Formuladores de política da Europa esperam que com este fundo seja possível impedir resgates governamentais caros e evitar um pânico nos mercados como o que ocorreu após falências bancárias anteriores.

Como parte do acordo, países da zona euro vão emprestar o dinheiro do fundo por meio de linhas de crédito nacionais caso uma injeção de capital seja necessária para resgatar um dos seus bancos.

Linhas de crédito individuais “serão desenhadas em último caso”, disse o comunicado, uma vez que todas as outras fontes de financiamento – incluindo o uso de novas regras para a imposição de perdas sobre os acionistas dos bancos e credores – não foram esgotadas.

Os ministros de Finanças da UE acordaram igualmente que, a longo prazo, uma vez que o fundo for financiado integralmente, eles também devem decidir sobre um valor adicional permanente.

O valor seria usado no caso de o fundo de resolução precisar resgatar um banco com um valor maior que os 55 bilhões de euros.

A maioria dos ministros de Finanças têm argumentado que, em tal caso, o fundo deve ser apoiado pelo Mecanismo Europeu de Estabilidade – o fundo de resgate da zona do euro.

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s