Governo cerca reduto rebelde em região petrolífera do Iêmen

As tropas pró-governo, que contam com apoio da coalizão árabe liderada pela Arábia Saudita, estão posicionadas a apenas oito quilômetros de Saruah

Sana – As forças do presidente do Iêmen, Abdo Rabbo Mansour Hadi, se posicionaram nesta terça-feira na entrada da cidade de Saruah, o último bastião dos rebeldes houthis na província petrolífera de Marib, após combates que deixaram mais de 70 mortos.

Um responsável militar disse para a Agência Efe que os enfrentamentos se estenderam até o fim da noite de ontem e causaram a morte de 40 soldados e 31 rebeldes. Além disso, 40 insurgentes foram capturados.

As tropas pró-governo, que contam com apoio da coalizão árabe liderada pela Arábia Saudita, estão posicionadas a apenas oito quilômetros de Saruah.

Os combatentes alcançaram esta posição após tomarem o controle do estratégico monte de Al Zur, que é considerado o acesso a Saruah, e o quartel de Kofel.

Os houthis foram obrigados a recuar para Saruah, mas antes deixaram centenas de minas sob a areia em Al Zur e no quartel.

O avanço das forças leais ao presidente acontece após vários dias de combates entre os dois grupos em Marib, que os observadores iemenitas qualificaram como os mais intensos desde o início do conflito em março.

Durante esses enfrentamentos, as tropas governamentais recuperaram o controle da região de Al Fau, as montanhas que cercam a histórica barragem de Marib, a cidade antiga de Marib e a cidade de Al Ashraf.

Milhares de soldados iemenitas, que receberam treinamento militar na Arábia Saudita, e centenas de milicianos tribais participam desta importante ofensiva.

A queda de Marib abrirá o caminho para cercar e recuperar a capital Sana, de onde Hadi e seu governo tiveram que fugir em fevereiro passado.

A coalizão árabe atua no Iêmen contra os houthis desde março, quando os insurgentes conseguiram expulsar Hadi também da cidade de Áden, no sul do país.

No entanto, o presidente voltou a Áden no último dia 22, depois que suas tropas conseguiram retomar a cidade portuária.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s