Índia reabre local de meditação dos Beatles

As autoridades locais demoraram meses para limpar o local, que foi reaberto ao público na terça-feira, por ocasião do 35º aniversário da morte de John Lennon

Uma área de retiro espiritual da região norte da Índia visitada pelos Beatles para um período de meditação na década de 1960 reabriu as portas ao público e pode se tornar um centro de ioga, informou uma autoridade local nesta quarta-feira.

O ashram, um local de meditação e ensino do hinduísmo, fica na cidade de Rishikesh, às margens do rio Ganges, e ficou abandonado quando o famoso guru Maharishi Mahesh Yogi deixou o local nos anos 1970.

As autoridades locais demoraram meses para limpar o local, que foi reaberto ao público na terça-feira, por ocasião do 35º aniversário da morte de John Lennon, assassinado em Nova York.

“Queremos conservar o local e seu encanto original”, afirmou D.V.S. Khati, secretário do estado de Uttarakhand.

“Queremos criar um centro de ioga. Esperamos que a transformação do ashram estimule o turismo na região”, completou.

A partir de agora, a entrada ao local, que tem mais de 7 hectares, custará 150 rupias (2,24 dólares) para os indianos e 700 (US$ 10,50) para os estrangeiros.

Apesar da deterioração, o ashram, que fica ao pé do Himalaia e próximo a uma reserva natural, recebe a cada ano a visita dos fãs dos Beatles, que pulam os muros para observar, entre outras coisas, um famoso muro decorado com grafites.

Em 2003, o governo decidiu retomar a gestão do local.

Os integrantes dos Beatles visitaram o ashram em 1968 para aprender a meditação transcendental com Maharishi.

Apesar das divergências com o guru durante a estada — Ringo Starr reclamava da dieta vegetariana e John Lennon de que não respeitava o celibato — , os Fab Four escreveram no local muitas canções do ‘White album’.

Maharishi Mahesh emigrou depois para a Europa, onde morreu em 2008.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s