Lavrov afirma que Rússia não procura se isolar da UE

Vladimir Putin declarou recentemente que Moscou não vê problemas insolúveis em suas relações com o bloco, assoladas nos dois últimos anos pela crise na Ucrânia

São Petersburgo – O ministro das Relações Exteriores russo, Sergei Lavrov, afirmou nesta quinta-feira que a Rússia não procura se isolar da União Europeia e está interessada em cooperar igualmente com seus parceiros europeus.

“Não vamos nos ofender e nem vamos optar pelo isolamento. A União Europeia é nosso vizinho direto, um parceiro econômico-comercial importantíssimo”, disse hoje o chefe da diplomacia russa no Fórum Econômico Internacional de São Petersburgo.

Lavrov lembrou que o presidente russo, Vladimir Putin, declarou recentemente que Moscou não vê problemas insolúveis em suas relações com a União Europeia, assoladas nos dois últimos anos pela crise na Ucrânia.

“O desenvolvimento dos mais diversos vínculos nos âmbitos da economia, da política, da cultura e da segurança responde aos interesses vitais tanto da Rússia como dos países europeus”, disse Lavrov.

Lavrov apelou aos países europeus para que baseiem suas políticas em seus “interesses nacionais, e não em falsos princípios de consenso e solidariedade, após os quais fica ocultada a possibilidade de chantagem por parte de uma minoria contra a Rússia, para chamar as coisas por seu nome”.

Segundo Lavrov, “os países que querem romper politicamente as relações com a Rússia obrigam a União Europeia a adotar posições do menor denominador comum”.

O ministro russo fez estas declarações pouco depois que os presidente da Comissão Europeia (CE), Jean-Claude Juncker, afirmou na inauguração do Fórum que a única via que permitirá suspender as sanções europeias à Rússia é que sejam cumpridos plenamente os Acordos de Minsk para regular o conflito na Ucrânia.

Lavrov garantiu que “neste assunto a posição da UE é uma só”.

Juncker afirmou que “não se podem ignorar” fatos como o papel que a Rússia desempenhou na crise do leste da Ucrânia e a “anexação ilegal” da Crimeia, que puseram as relações da UE e Rússia em uma “dura prova”.

Ao mesmo tempo, o presidente da CE afirmou que chegou à Rússia para “estender pontes” porque só com o diálogo pode superar as diferenças.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s