Mais ricos produzem metade das emissões, aponta Oxfam

Segundo a Oxfam, a metade das emissões de carbono é produzida pelos 10% mais ricos do mundo, enquanto que a metade mais pobre produz só um décimo

Londres – A metade das emissões de carbono é produzida pelos 10 por cento mais ricos do mundo, enquanto que a metade mais pobre, a mais ameaçada por secas e grandes tempestades associadas à mudança climática, produz só um décimo, apontou a organização Oxfam nesta quarta-feira.

Os 10 por cento mais ricos têm, em média, pegadas de carbono 11 vezes maiores do que os 3,5 bilhões de pessoas mais pobres do planeta, informou a entidade em um relatório divulgado para coincidir com a cúpula climática da Organização das Nações Unidas (ONU) em Paris neste mês, durante a qual se almeja firmar um acordo global para frear a mudança climática.

Um dos maiores obstáculos para os negociadores de 195 países é como providenciar os bilhões de dólares que as nações em desenvolvimento precisam para poder parar de usar combustíveis fósseis e se adaptar aos eventos climáticos severos causados pelas alterações ambientais.

“A mudança climática e a desigualdade econômica estão inextricavelmente ligadas, e juntas representam um dos maiores desafios do século 21”, disse o responsável por políticas alimentícias e climáticas da Oxfam, Tim Gore, em comunicado.

“Paris precisa marcar o início da formulação de uma economia mais humana para todos, não só para os mais ricos e mais poluidores, mas também para as pessoas mais pobres, que são as menos responsáveis pela mudança climática e mais vulneráveis a ela.”

As emissões estão aumentando mais rápido nos países em desenvolvimento, afirmou a Oxfam, mas as emissões relacionadas aos bens e serviços consumidos pelos cidadãos mais ricos de China, Índia, Brasil e África do Sul continuam, mesmo assim, atrás de suas contrapartidas nos Estados mais abastados da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE).

A Oxfam descobriu que os 10 por cento mais ricos da Índia consomem, em média, só um quarto do carbono utilizado pela metade mais pobre da população dos Estados Unidos, e que as emissões totais dos 600 milhões mais pobres da China representam só um terço das emissões totais dos 10 por cento mais ricos dos EUA, cerca de 30 milhões de pessoas.

“Emissores ricos e grandes deveriam ser responsabilizados por suas emissões, não importa onde vivem”, afirmou Gore.

“Mas é fácil esquecer que os países em rápido desenvolvimento também abrigam a maioria dos extremamente pobres do mundo, e que, embora tenham que fazer sua parte, são os países ricos que devem continuar abrindo caminho”.

Um acordo em Paris seria de longe o mais robusto já assinado para obrigar nações ricas e pobres a limitar a emissão de gases de efeito estufa.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s