Não acreditava que era sério, diz Hillary sobre pneumonia

Os comentários foram feitos ao canal de televisão norte-americano CNN foram os primeiros desde que ela revelou ter contraído a doença

Washington – Quando Hillary Clinton foi diagnosticada com pneumonia na última sexta-feira, ela informou um punhado de seus conselheiros mais próximos, mas decidiu manter inalterada a programação de campanha e não informar ao público que estava doente. “Eu não acreditava que era algo sério”, disse.

Os comentários foram feitos ao canal de televisão norte-americano CNN foram os primeiros desde que ela revelou ter contraído a doença, e reforçam sua predisposição por privacidade.

Ao mesmo tempo em que seus principais candidatos admitem que foram lentos demais em prover informações sobre o estado de saúde da candidata democrata à Casa Branca, não se sabe quando os próprios foram notificados sobre elas.

Em uma ação com o objetivo de acalmar questões sobre transparência, Hillary afirmou que irá divulgar novas informações sobre seu histórico de saúde nesta semana.

Sua campanha procurou também desviar o foco para o adversário na corrida, o republicano Donald Trump, cujo único documento divulgado sobre o tema foi uma carta bastante elogiosa de seu gastroenterologista.

Após o incidente de domingo, ele também prometeu divulgar mais informações sobre sua condição de saúde.

A menos de dois meses do dia da eleição, a forma como Hillary lidou com a questão de sua própria saúde fez crescer as dúvidas, entre democratas, sobre o resultado final da corrida eleitoral.

Embora o partido dificilmente vá alterar a programação neste momento, muitos estão preocupados com o que consideram ser uma vantagem muito pequena sobre o empresário.

“Se você olhar para como os últimos dois meses foram, me parece que a eleição deveria estar mais encaminhada”, afirmou Greg Haas, um estrategista e ex-vice-presidente do partido em Ohio.

Vídeos gravados no domingo mostram Hillary cambaleando e quase caindo enquanto caminhava na direção do veículo que a levaria embora da cerimônia de homenagem às vítimas dos atentados de 11 de setembro de 2001, onde passou mal.

Ela foi amparada por três pessoas de seu estafe até chegar ao veículo. Mais tarde, a campanha divulgou que ela ficou desidratada na ocasião e que havia sido diagnosticada com pneumonia dois dias antes.

Fonte: Associated Press.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s