“Não se responde às críticas cortando cabeças”, diz Rohani

O Irã está entre os países que mais executam condenados à morte, juntamente com a própria Arábia Saudita, China e Estados Unidos

A Arábia Saudita não pode responder às críticas cortando cabeças, afirmou nesta terça-feira o presidente iraniano Hassan Rohani, dias depois da execução de um clérigo xiita que desatou uma grave crise regional.

“Não se responde às críticas cortando cabeças. Espero que os países europeus que sempre reagem aos temas relacionados os direitos humanos cumpram com seu dever”, declarou Rohani ao receber o chanceler dinamarquês Kristian Jensen, de visita a Teerã.

“Com a ruptura das relações, a Arábia Saudita não pode fazer com que se esqueça o crime de ter cortado a cabeça de um clérigo”, disse ainda.

O Irã está entre os países que mais executam condenados à morte, juntamente com a própria Arábia Saudita, China e Estados Unidos.

A execução de Nimr al-Nimr provocou protestos em todo o mundo xiita, principalmente em Teerã, onde 3.000 pessoas manifestaram na segunda-feira contra a família sunita que governa o reino saudita.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s