O dia decisivo

Cerca de 100 milhões de eleitores americanos devem ir às urnas nesta terça-feira. A corrida começou à meia-noite, na minúscula Dixville Notch, em New Hampshire. Por lá, a democrata Hillary Clinton ganhou por quatro a dois. Para a maioria dos eleitores, as urnas foram abertas entre 6h e 7h nos principais estados. A última seção aberta foi no Alaska, às 13h de Brasília. Outros 43 milhões de americanos já haviam votado antecipadamente, um recorde na história do país.

Donald Trump votou por volta das 11h, em Manhattan, Nova York, ao lado da esposa Melania e da filha Ivanka. Ele foi vaiado e foi alvo de protesto de eleitoras que fizeram um topless na seção. Já Hillary votou em Chappaqua, cerca de 45 km ao no norte de Nova York, onde mora.

Ao contrário do que acontece no Brasil, o dia de votação, por lá, é também de conquistar votos. A campanha de Trump convocou voluntários para uma força-tarefa responsável por realizar 100.000 ligações até o fim do dia. “Se eu não ganhar, vou considerar que foi um tremendo desperdício de tempo, energia e dinheiro”, disse o republicano à emissora de televisão Fox News nesta manhã. Ele também entrou com um processo contra votos antecipados, realizados no condado de Clark, no estado de Nevada, sob a alegação de que haviam sido computados após o fechamento das urnas. Uma juiz de Nevada negou o pedido.

Segundo o site de estatísticas FiveThirtyEight, os democratas têm 71,4% de chance de vencer o pleito e Hillary pode até mesmo passar dos 300 delegados – são necessários 270 para a vitória. A última média das pesquisas divulgada na segunda-feira pelo Real Clear Politics mostra a democrata com 46,8% das intenções de voto, cerca de três pontos a mais do que os 43,6% de Trump.

A expectativa mais otimista é que o sucessor do presidente Barack Obama seja conhecido por volta das 00h no horário de Brasília (21h em Nova York), quando a contagem já tiver sido concluída em alguns estados decisivos, como a Flórida. Caso Hillary vença por lá, as chances de Trump virar o placar são muito escassas. Caso a disputa se acirre, mais estados, como Iowa (quatro horas a menos em relação a Brasília), e Nevada (seis horas atrasada) precisarão ter terminado suas contas para chegar ao desempate. Neste caso, o resultado sairia só na madrugada do Brasil. Tanto Hillary quanto Trump têm festas de comemoração marcadas para esta noite em Nova York. O vencedor da disputa toma posse no dia 20 de janeiro.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s