Otan e Ucrânia reforçarão cooperação em defesa após visita

"Acabamos de assinar uma declaração conjunta sobre o reforço da cooperação em defesa entre Ucrânia e a Otan", disse o presidente ucraniano

Kiev – A Otan e a Ucrânia assinaram nesta terça-feira uma declaração para reforçar a cooperação no âmbito da defesa durante a primeira visita a este país do secretário-geral aliado, Jens Stoltenberg.

“Acabamos de assinar uma declaração conjunta sobre o reforço da cooperação em defesa entre Ucrânia e a Otan”, disse o presidente ucraniano, Petro Poroshenko, em seu conta no Twitter.

Stolteberg, que considerou ontem prematuro o ingresso de Kiev na Aliança, assistiu hoje a uma reunião do Conselho de Segurança Nacional e Defesa (CSND) da Ucrânia, feito com que Poroshenko não duvidou em qualificar de “histórico”.

Além disso, o secretário-geral da Otan e o chefe do CSND assinaram um roteiro em matéria de comunicação para resistir de maneira mais efetiva “à propaganda russa”.

“A assinatura destes documentos contemplam o aprofundamento de nossas relações em esferas determinantes na hora de resistir aos atuais desafios e é um reflexo do começo de uma nova etapa, muito mais prática de nossa cooperação”, disse o Conselho em comunicado.

Por sua vez, Poroshenko ressaltou que “a Ucrânia necessita agora não de armamento letal, mas potencial para uma defesa efetiva de seu território, a defesa de sua integridade territorial, sua soberania e sua independência”.

Com relação à entrada na Aliança, após reconhecer na véspera que a Ucrânia ainda não está preparada, Poroshenko adiantou que, em quanto que o país complete as reformas de suas Forças Armadas, convocará um referendo sobre este assunto.

“Agora, o número de ucranianos que apoia a integração euroatlântica supera 60%. Isto significa que o povo ucraniano apoia a opção atlântica”, disse o líder ucraniano.

Stoltenberg voltou a chamar hoje a Rússia a retirar todas suas tropas do leste da Ucrânia, onde combatem forças governamentais e milícias pró-russas.

“Chamo a Rússia a retirar todas suas tropas do leste da Ucrânia e a cumprir em sua totalidade os acordos (de paz) de Minsk”, disse o chefe aliado, que acusou Moscou de seguir apoiando os separatistas com equipamento e instrução.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s