Outro grupo radical do Mali reivindica ataque de Bamaco

No ataque em Bamarco, morreram 19 reféns e dois agressores

Bamaco – O Grupo radical Frente de Libertação de Macina (FLM), dirigido pelo jihadista Amadou Kouffa, aliado da Ansar al Dine, reivindicou também o ataque de sexta-feira passada em um hotel em Bamaco no qual morreram 19 reféns e dois agressores, informaram fontes de segurança.

O FLM é o terceiro grupo que assume a autoria do ataque no hotel Radisson Blu depois que os dois grupos terroristas Al Mourabitoun, comandado pelo argelino Mokhtar Bel Mokhtar, e Al Qaeda no Magrebe Islâmico (AQMI) o reivindicaram de forma conjunta na sexta-feira passada.

As fontes não explicaram se o FLM agiu de forma conjunta com Al Mourabitoun e AQMI.

O ataque no Radisson Blu aconteceu na manhã da sexta-feira passada, quando um grupo de jihadistas retiveram durante várias horas 170 reféns antes que fossem libertados pelas forças malinesas, apoiados por soldados internacionais. 

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s