Palestinos são presos em Israel e fazem greve de fome

Alguns deles denunciam o "assédio" por parte dos israelenses, enquanto outros se recusam a comer em solidariedade com um prisioneiro

Cerca de 400 palestinos presos em Israel faziam greve de fome nesta sexta-feira, um movimento que poderia expandir-se, de acordo com um grupo de apoio e a administração israelense.

Alguns deles denunciam o “assédio” por parte dos israelenses, enquanto outros se recusam a comer em solidariedade com um prisioneiro, Bilal Kayed, indicou o Clube de Prisioneiros Palestinos em um comunicado.

Bilal Kayed deveria ter sido libertado em 15 de junho, depois de passar mais de 14 anos na prisão por suas atividades na Frente Popular para a Libertação da Palestina (FPLP, esquerda histórica). Mas Israel ordenou mais seis de detenção, sem julgamento ou acusação.

Oitenta presos se juntaram nesta sexta-feira a esta ação conduzida em várias prisões em Israel e na Cisjordânia ocupada. Outros vão aderir ao movimento no domingo.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s