Papa critica “desgaste” da Europa e defende imigrantes

Francisco fez seus comentários contundentes na presença de grandes líderes da União Europeia, entre eles a chanceler alemã, Angela Merkel

Cidade do Vaticano – O papa Francisco expressou lamento nesta sexta-feira por uma Europa que ele disse ter se tornado “desgastada” e “entrincheirada”, e exortou o continente a não enxergar os imigrantes como criminosos.

Francisco fez seus comentários contundentes na presença de grandes líderes da União Europeia, entre eles a chanceler alemã, Angela Merkel, o presidente do Banco Central Europeu, Mario Draghi, e os presidentes do Parlamento, da Comissão e do Conselho Europeus.

“O que aconteceu com você, Europa do humanismo, defensora dos direitos humanos, da democracia e da liberdade? O que aconteceu com você, Europa lar de poetas, filósofos, artistas, músicos e homens e mulheres de letras?”, indagou.

“O que aconteceu com você, Europa mãe de povos e nações, mãe de grandes homens e mulheres que preservaram a dignidade de seus irmãos e suas irmãs, e até sacrificaram suas vidas por ela?”

O papa falava em uma cerimônia na Sala Régia do Vaticano durante a qual recebeu o Prêmio Carlos Magno, conferido anualmente pela cidade alemã de Aachen àqueles que mais contribuíram para os ideais da Europa pós-guerra.

Seus comentários enfatizaram o mal-estar que reina no coração da UE, que vem enfrentando uma crise de dívida longa e contenciosa e mostra dificuldades para absorver um vasto influxo de imigrantes e refugiados, muitos deles fugindo de conflitos como a guerra civil da Síria.

Francisco classificou a Europa como “exausta, e ainda assim rica em energias e possibilidades” e disse que ela está “cada vez mais entrincheirada, ao invés de aberta para iniciar novos processos sociais capazes de envolver todos os indivíduos e grupos na busca de soluções novas e produtivas para os problemas atuais”.

O argentino, o primeiro pontífice de fora da Europa em 1.300 anos, disse que o desejo de uma unidade europeia “parece estar esmorecendo” e que “aqueles que cogitam erguer cercas” estão traindo o sonho dos fundadores de uma Europa moderna.

“Sonho com uma Europa que cuida das crianças, que oferece ajuda fraternal aos pobres e aos recém-chegados que procuram aceitação porque perderam tudo e buscam abrigo… Sonho com uma Europa onde ser um imigrante não é um crime”, disse.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s