Paquistão enforca 4 condenados por massacre do Taliban

Os enforcamentos foram as primeiras execuções de civis condenados por tribunais militares paquistaneses organizados após o massacre

Peshewar – O Paquistão executou nesta quarta-feira quarto homens por envolvimento no massacre de 134 crianças em uma escola militar na cidade de Peshawar no ano passado, de acordo com fontes de segurança e a mídia.

Os enforcamentos foram as primeiras execuções de civis condenados por tribunais militares paquistaneses organizados após o massacre.

As execuções foram confirmadas por três fontes da segurança, duas delas em Kohat, onde os homens foram enforcados na prisão central da cidade.

Os homens foram condenados em 13 de agosto, de acordo com um comunicado militar divulgado nesta data. Todos foram identificados como membros do Grupo Jihadista Toheedwal (TWG), facção previamente desconhecida do Taliban Paquistanês.

Três outras pessoas foram condenadas à morte por envolvimento no ataque, de acordo com o mesmo comunicado militar, mas sentenças de morte não foram emitidas para elas.

Todos os nove agressores foram mortos em operação na Escola Pública Militar de Peshawar, que matou 151 pessoas no total em 16 de dezembro de 2014. Foi o pior ataque do Taliban em solo paquistanês.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s