“Plano B” da Croácia é levar refugiados à fronteira húngara

Primeiro-ministro croata afirmou que alternativa para superar crise migratória seria dirigir os refugiados que chegam rumo à fronteira com a Hungria

Budapeste – O primeiro-ministro da Croácia, Zoran Milanovic, confirmou nesta sexta-feira que seu “plano B” para enfrentar a crise migratória consiste em enviar os refugiados à fronteira com a Hungria, desde onde são transferidos a centros de registro perto da Áustria.

Milanovic garantiu hoje que tinha um “plano B” e horas depois confirmou ao jornal “Jutarnji list” que a estratégia consiste em dirigir os refugiados que chegam desde a Sérvia rumo à fronteira húngara no norte.

“Sim, poderia dizer que é isso”, respondeu, dizendo que dirigir centenas de refugiados à cidade croata na fronteira com a Hungria é o “plano B” que anunciou.

“Nosso planos funcionam. Se equivocam aqueles que acham que é preciso fechar a Europa com arames farpado. Isso não é Europa. Esta gente não deseja ficar na Croácia e detêm aqueles que querem impedir que cheguem à Alemanha, que os quer receber”, declarou Milanovic.

O dirigente croata criticou que a União Europeia (UE) não atue para impedir a violação das normas do espaço Schengen nas fronteiras da Grécia, país que ao contrário da Croácia pertence ao espaço de livre circulação.

Milanovic acrescentou que seu governo aplicará esse “plano B” se a Sérvia seguir enviando os refugiados à fronteira croata, enquanto a UE seguir “com os olhos fechados” e Eslovênia e Hungria impedirem a passagem dos recém-chegados.

A Polícia húngara informou hoje que as centenas de refugiados que chegaram à cidade húngara de Beremend, na fronteira com a Croácia, foram transferidos a pontos de registro próximos à fronteira com a Áustria.

O comunicado não oferece mais detalhes, mas os meios de comunicação húngaros indicam que os refugiados serão transferidos a dois centros de registro situados a pouca distância da fronteira austríaca.

Os policiais croatas transportaram até a fronteira húngara cerca de 700 refugiados em 10 ônibus, diz o portal húngaro “index”, e é esperada a chegada de outros 12 ônibus.

Ao mesmo tempo, um trem com outros mil refugiados está por chegar desde a Croácia à estação da cidade de Magyarboly, perto de Beremend.

Fontes policiais austríacas indicaram à Efe que esperam nas próximas horas uma onda de centenas de refugiados em sua fronteira sul com a Hungria.

Para atender os refugiados, já há um dispositivo da Cruz Vermelha e do Exército austríaco, segundo explicou o porta-voz policial.

Enquanto isso, em Belgrado, o ministro das Relações Exteriores húngaro, Peter Szijjarto, disse à imprensa que não existe nenhum acordo entre Budapeste e Zagreb sobre a mudança de refugiados à Hungria.

Szijjarto solicitou às autoridades croatas “não propagar mentiras”, ao mesmo tempo que reiterou que a Hungria já começou a suspender uma nova cerca ao longo de 41 quilômetros da fronteira croata para reduzir ou impedir a passagem ilegal dos imigrantes.

Hungria e Croácia estão separadas pelo rio Mur e Hungria só instala cercas em sua fronteira terrestre. 

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s