Restos humanos sugerem explosão em avião da EgyptAir

A informação foi divulgada hoje pela agência Associated Press (AP), que ouviu especialista que faz parte da equipe egípcia que investiga o caso

São Paulo – Partes dos corpos das vítimas da queda do voo MH804 da EgyptAir apresentam pequenas marcas de queimaduras e essas evidências sugerem que uma explosão a bordo do Airbus A320 pode ter sido a causa do incidente que deixou 66 mortos na semana passada.

A informação foi divulgada na manhã de hoje pela agência de notícias americana Associated Press (AP), que ouviu um especialista que trabalha na equipe egípcia que investiga o caso. Essa fonte contou que os restos humanos encontrados são pequenos e que não há sequer uma parte, como um braço ou uma cabeça, inteira.

Não tenho como dizer o que foi que teria causado essa explosão, disse o oficial, que falou na condição de anônimo. Autoridades egípcias consultadas pela AP, contudo, rechaçaram essa hipótese e a classificaram como mera especulação.

Acidente ou atentado?

Na última quinta-feira, o mundo acordou com a notícia de que o voo MS804 da EgyptAir, que havia decolado do Aeroporto Charles de Gaulle, em Paris (França), em direção ao Cairo (Egito), desapareceu momentos depois de deixar o espaço aéreo da Grécia.

Operações de buscas foram conduzidas durante todo o último dia 19, até que destroços e restos mortais dos ocupantes da aeronave foram finalmente encontrados no Mar Mediterrâneo, próximos da cidade de Alexandria (Egito).

No sábado, o porta-voz das Forças Armadas do Egito divulgou as primeiras imagens dos destroços. Até então, acreditavam ter localizado uma das caixas-pretas. Mais tarde, essa informação foi desmentida. Veja abaixo:

Na ocasião, autoridades dos países envolvidos não descartaram a hipótese de que o evento poderia ser fruto de um atentado terrorista, mas disseram que ainda era cedo para emitir qualquer posicionamento oficial quanto as causas do incidente.

O ato poderia ter sido conduzido pelo Estado Islâmico (EI), que reivindicou a autoria da queda de uma aeronave russa em outubro do ano passado na região do Sinai, matando mais de 200 pessoas. Mas, até agora, nenhum grupo assumiu a queda do avião da EgyptAir. 

De acordo com a agência AFP, esse fato reforça a tese de falhas técnicas, uma vez que o sistema automatizado da aeronave emitiu sinais de presença de fumaça e falhas nos sistemas eletrônicos. Reforça também o mistério em torno dos momentos finais do voo MS804. 

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s