Rússia enterra mortos de queda de avião no Egito

“A investigação não pode trazê-lo de volta, mas precisamos saber o que aconteceu para que o mesmo não aconteça com outros”, disse a prima de uma das vítimas

São Patesburgo – A Rússia começou a enterrar algumas das vítimas fatais do acidente com um avião que caiu no Egito no fim de semana, um acontecimento que pode afetar o grande apoio popular aos ataques aéreos russos na Síria se a causa da queda tiver sido uma bomba plantada por militantes islâmicos.

Em São Petersburgo, cidade que era o destino do Airbus A321 da companhia aérea Metrojet, amigos e familiares deram adeus a Alexei Alexeyev, funcionário de uma empresa de equipamentos de aquecimento e ventilação de 31 anos que voltava das férias em Sharm al-Sheikh, de onde o avião partiu.

Uma das 224 pessoas que morreram quando a aeronave russa caiu na península egípcia do Sinai, ele e outro funcionário bielorrusso ganharam a viagem ao Egito em reconhecimento a seu desempenho no serviço, segundo colegas de trabalho.

Nesta quinta-feira, eles observaram enquanto Alexei era enterrado durante uma cerimônia discreta no Cemitério Bogoslovskoye, no nordeste da região central de São Petersburgo.

“A investigação não pode trazê-lo de volta, mas precisamos saber o que aconteceu para que o mesmo não aconteça com outros”, disse Yulia Vinogradova, prima de Alexeyev, a um repórter da Reuters no funeral.

Ela afirmou não saber em qual das teorias sobre o acidente acreditar.

Uma afiliada do Estado Islâmico assumiu a responsabilidade. O governo britânico declarou suspeitar de uma bomba plantada por um grupo islâmico e suspendeu voos para o aeroporto de origem do voo.

Uma fonte a par da investigação disse que uma falha técnica pode ter causado uma explosão em pleno ar.

O Kremlin, que iniciou uma campanha aérea contra militantes islamitas na Síria em 30 de setembro, disse que todos precisam esperar pelo resultado do inquérito oficial.

As descobertas podem afetar a opinião pública, que até agora tem mostrado forte apoio à campanha síria.

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s