Socialistas de Portugal estão prontos para formar governo

O dirigente socialista informou acreditar que seu governo poderá tomar posse "ainda esta semana" e apresentar seu programa aos deputados semana que vem

Lisboa – O Partido Socialista (PS) de Portugal expressou nesta terça-feira sua satisfação pela decisão do chefe do Estado, Aníbal Cavaco Silva, de encarregar a formação de um novo governo ao seu líder, António Costa, que já está preparado para apresentar a nova equipe.

“Estamos em condições de apresentar ao presidente um elenco governativo completo e estamos em condições também de apresentar o programa de governo no parlamento já com as alterações derivadas dos acordos” assinados com o resto de forças de esquerda, disse o presidente do partido, Carlos César.

O dirigente socialista informou acreditar que seu governo poderá tomar posse “ainda esta semana” e apresentar seu programa aos deputados semana que vem.

Em declarações aos jornalistas, César – que também é porta-voz parlamentar do grupo socialista – reafirmou que seu partido respeitará os compromissos assinados pelo país com a União Europeia (UE) e outros organismos internacionais.

“Nossas prioridades são conhecidas: a recuperação das condições (econômicas) de boa parte da população, que vive com grande dificuldade, e simultaneamente apoiar a economia empresarial para criar emprego e crescimento”, ressaltou o dirigente do PS.

Ele lembrou, além disso, que o principal objetivo do compromisso inédito assinado com os partidos de esquerda é “virar a página” da austeridade após quatro anos de um Executivo de centro-direita.

Carlos César defendeu que estes acordos foram fundamentais para que os socialistas possam apresentar agora uma proposta de governo “estável e duradoura” finalmente aceita pelo presidente português, que mostrou várias dúvidas sobre os termos deste pacto.

António Costa foi o segundo candidato mais votado nas eleições legislativas de 4 de outubro, seis pontos atrás de seu rival, o conservador Pedro Passos Coelho que, no entanto, não obteve apoios suficientes para conseguir manter a maioria absoluta conquistada em seu primeiro mandato.

Cavaco Silva escolheu inicialmente Passos Coelho para formar o governo, mas seu Executivo foi derrubado em sua primeira intervenção no parlamento há duas semanas, após a aprovação de uma “moção de rejeição” apoiada por toda a oposição em bloco.

Esta queda obrigou o presidente a voltar a estudar suas opções, e após cerca de 30 reuniões com personalidades de diferentes setores da sociedade portuguesa, decidiu designar Costa como o novo primeiro-ministro.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s